segunda-feira, 10 de outubro de 2011

PINGUINS


A história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!


Penso que é importante ir sempre “passando” a mensagem da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, “O nosso magnifico Planeta”.

A extinção é o desaparecimento irreversível de espécies e acontece quando o último animal de uma determinada espécie morre.

Hoje: Pinguim

O pinguim é uma ave marinha da família Spheniscidae, não voadora mas excelente nadadora. O pinguim-imperador é a espécie de ave que se reproduz no ambiente mais frio. As temperaturas do ar podem chegar aos 40 °C negativos, a velocidade do vento pode atingir os 144 km/h e a temperatura da água é próxima do ponto de congelamento, com cerca de 1,8 °C negativos.


Classe: Aves
Ordem: Sphenisciformes
Família: Spheniscidae

Distribuição e Habitat :
São característicos do Hemisfério Sul, em especial na Antárctida e ilhas dos mares austrais, chegado à Terra do Fogo, Ilhas Malvinas e África do Sul, entre outros. Apesar da maior diversidade de pinguins se encontrar na Antártida e regiões polares, há também espécies que vivem nos trópicos como por exemplo nas Ilhas Galápagos.


Identificação:
A morfologia dos pinguins reflete várias adaptações à vida no meio aquático: o corpo é fusiforme o que minimiza o atrito enquanto nadam, as asas tornaram-se em barbatanas planas e duras e as penas são impermeabilizadas através da secreção de óleos.

Algumas espécies de pinguins:

O pinguim-imperador (Aptenodytes forsteri) podem medir até 1,22 metros de altura e pesar até 37 kg, dependendo da altura do ciclo reprodutivo em que se encontre.O pinguim-imperador caracteriza-se pela plumagem multicolorida: cinza-azulado nas costas, branco no abdômen, preto na cabeça e barbatanas. Esta espécie apresenta também uma faixa alaranjada em torno dos ouvidos.


O pinguim-rei (Aptenodytes patagonicus) mede aproximadamente 90 cm de altura, e pesa de 11 a 15 quilogramas. Habita a Antártica, na zona dos ventos do Oeste.


O pinguim-macaroni, apresenta uma crista amarela, face preta e íris vermelha. O peso varia com o sexo e conforme a época do ano podendo ir de 3,3 kg e 6,4 kg. A crista, característica mais distintiva da espécie, cresce a partir da testa e prolonga-se horizontalmente até à nuca. A espécies está actualmente classificada como vulnerável pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais ).


O pinguim-das-galápagos (Spheniscus mendiculus) é uma ave da ordem Sphenisciformes (pinguins), endémico do Arquipélago das Galápagos. têm cerca de 50 cm de altura e têm plumagem negra. A espécie encontra-se classificada como “Em Perigo”.


O pinguim-saltador-da-rocha ou pinguim-de-penacho-amarelo (Eudyptes chrysocome) mede até cerca de 55 centímetros e caracteriza-se por plumagem branca e preta e sobrancelhas de cor amarela que terminam em longas penas da mesma cor. A espécie está actualmente classificada como “vulnerável”.


O pinguim-gentoo é a ave mais rápida do planeta debaixo de água. É facilmente reconhecido pela mancha branca que lhe percorre a cabeça e pelo bico de um laranja vivo. Mede de 75 a 90 cm de altura e o peso varia entre os 8.5 kg e os 5.5 kg.


O Pinguim-das-snares (Eudyptes robustus) é um pinguim da Nova Zelândia que se reproduz nas Ilhas Snares, a sudoeste da Ilha Sul. É um pinguim pequeno, que mede entre 50 a 70 cm e pesa de 2,5 a 4 kg. É preto no dorso e branco no ventre. Tem penachos amarelos a fazer de sobrancelhas que se prolongam para lá da cabeça. A espécie está actualmente classificada como vulnerável pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais ).


Alimentação:
A sua alimentação baseia-se em pequenos peixes, krill e lulas, que pescam em profundidades de até 250 metros. O pinguim-imperador pode ficar submerso por cerca de vinte minutos sem respirar. Quer o macho quer a fêmea do pinguim-imperador procuram alimento até uma distância de 500 km das colónias, cobrindo no total entre 82 e 1454 km por indivíduo e por viagem.


Hábitos e Comportamento:
São muito sociáveis relativamente ao seu comportamento de nidificação e procura de alimento: as aves que caçam juntas podem coordenar os seus mergulhos e retornos à superfície. Possui hábitos tanto diurnos quanto nocturnos. Um macho adulto viaja a maior parte do ano, entre a área de nidificação e as áreas de alimentação no mar. O fisiologista Gerry Kooyman (EUA) descobriu através da monitorização de alguns pinguins-imperador, que a espécie alcança profundidades de 265 m, com períodos mergulho que iam até aos 18 minutos. É possível que o pinguim-imperador possa mergulhar ainda mais fundo.


Como defesa contra o frio, uma colónia de pinguins-imperador forma um agregado compacto, que pode consistir entre dez a várias centenas de aves, com cada indivíduo inclinando-se em direcção ao seu vizinho.


Reprodução:
Há espécies de pinguins cujos pares reprodutores acasalam para toda a vida enquanto que outros fazem-no apenas durante uma época de reprodução. Normalmente, os progenitores cooperam nos cuidados com os ovos e com os juvenis.


A forma do ninho varia, segundo a espécie de pinguim: alguns cavam uma pequena fossa, outros constroem o ninho com pedras e outros utilizam uma dobra de pele que possuem ventralmente para cobrir o ovo. Normalmente, o macho fica com o ovo e mantém-no quente, e a fêmea dirige-se para o mar com vista a encontrar alimento. Quando no seu regresso, o filhote terá alimento e então os papéis invertem-se: a fêmea fica em terra e o macho vai à procura de alimentos.


No caso do pinguim-imperador as fêmeas põem um único ovo em maio/junho, no final do outono, que abandonam imediatamente para passar o inverno no mar. O ovo é incubado pelo macho durante cerca de 65 dias, que correspondem ao inverno antártico. Para superar temperaturas de -40 °C e ventos de 200 km/h, os machos amontoam-se e passam a maior parte do tempo dormindo para poupar energia. Eles nunca abandonam o ovo, que congelaria, e sobrevivem à base da camada de gordura acumulada durante o verão. A fêmea substitui o macho apenas quando regressa no princípio da primavera. Se a cria choca antes do regresso da mãe, o macho do pinguim-imperador alimenta o filho com secreções de uma glândula especial existente no seu esofago.


As crias é tipicamente coberta por uma plumagem de cor cinzenta prateada, possuindo uma cabeça preta e máscara branca, pesam cerca de 315 g após o nascimento e alcançam cerca de 50% do peso de um adulto na altura em que deixam de depender dos progenitores. Cerca de 45 a 50 dias após o nascimento, as crias formam creches, juntando-se à procura de calor e protecção. Durante este tempo, ambos os progenitores alimentam-se no mar e regressam periodicamente para alimentar as crias. A creche poderá compreender até vários milhares de aves densamente aglomeradas e tal é essencial para a sobrevivência às baixas temperaturas da região antárctica .


Principais ameaças:
Os seus principais predadores naturais são a orca, foca-leopardo e tubarões. Assiste-se a um grande declinio das populações que se deve entre outros factores à falta de alimento disponível, resultante dos efeitos das alterações climáticas e da pesca industrial nas populações de crustáceos e de peixes. Outras razões apontadas são as doenças, destruição de habitat e distúrbios nas colónias de reprodução, provocados por humanos. Foram observados na região da Terra Adélia, na Antártica, declínios populacionais de 50%.


Fontes: Wikipedia; Portlasaofrancisco; treknature; Enciclopédia a Vida Animal; outros.

“A Terra provê o suficiente para as necessidades de todos os homens, mas não para a voracidade de todos.” (Mahatma Gandi) .

18 comentários:

  1. Nossa, que lindooo, muita informação, muita coisa interessante, além de lindas imagens dessas belas aves...
    Bjss
    Mila

    ResponderEliminar
  2. Muito informativo este post,Maria.
    Gandi sempre profundo nos seus pensamentos.

    ResponderEliminar
  3. Um artigo interessante de animais que eu gosto muito. Existe várias aves que não voam e menos ainda aquelas que mergulham e que sabem nadar.
    Os pinguins sempre me pareceram aves simpáticas e sociáveis. A organização entre eles protege-os do frio e de outros predadores.
    Parece que na sua simplicidade conseguem dar grandes lições aos humanos.

    O assunto do blogue lidacoelho, e do computador está quase resolvido.
    Aprendi a guardar todos os meus trabalhos em pastas no Word e a trabalhar fora do blogue.
    Penso que dia 11 com a instalação de um novo antivírus a situação ficará normalizada.

    ResponderEliminar
  4. Um post muito oportuno, numa altura em que nós, humanos, descuramos a natureza, o planeta terra...como se disso não dependesse a NOSSA sobrevivência; mas depende...e poucos se lembram disso. Temo...pelo futuro do planeta e da humanidade.

    Abraço forte, querida.

    ResponderEliminar
  5. Quanta maravilha aqui!Lindíssimo post! beijos,chica

    ResponderEliminar
  6. Olá Maria!
    Linda postagem!!! Com belas fotos,e uma informação intersante...Finalmente consegui publicar um comentário!!!

    Boa semana,
    Beijinhos de carinho e amizade,
    Lourenço

    ResponderEliminar
  7. Querida agradeço o teu carinho e tua constância no meu Blog.Sempre é um prazer visitar o teu. Hoje me deparo com este lindo post falando desta ave singular, linda no seu aspecto e com uma organização social impar.Obrigada querida pela informação contida no artigo publicado.Amei!Felicidades sempre.Bjs Eloah

    ResponderEliminar
  8. Oi Maria, lindas todas as espécies, amei as fotos e a postagem.
    Beijos e uma semana iluminada pra ti!

    ResponderEliminar
  9. Maria querida , bom dia assunto muito interessante e educativo, Assistí um gilme sobre os pinguins, no qual ensina muito,e élindo. gostei muito. Obrigada pela visita, Um abraço de muito carinho. Celina

    ResponderEliminar
  10. Fiquei encantada!Aprendi muito sobre os pinguins.Estou no seu rastro.
    Boa semana,bjka

    ResponderEliminar
  11. Que bela essas imagens do pinguim. Parece que são bem amigável. A natureza é preciosa, pena que a população não percebe isso. Muito bom seu post. Desejo uma ótima semana, cheia de muitas energias positivas, muita paz e muita luz sempre na tua vida. Beijos grande!

    Smareis

    ResponderEliminar
  12. Maria querida, temos que ter diante da natureza respeito. Por isso pequenos cuidados que tomamos pode ajudar e muito a preservar muita coisa nesse meio vasto de criaturinhas divinas como os pinguins. Muito pertinente seu post, obrigada por nos apresentar informações que na maioria não conhecemos!!!

    bjokitas com master carinho pra vc, tenha uma doce semana :)

    ResponderEliminar
  13. Mais uma enciclopédia criada...;agora sobre um dos animais mais simpáticos do Planeta...
    Belíssimo trabalho...adorei sua leitura.
    Beijo

    ResponderEliminar
  14. Maria, minha amiga
    Adorei esta postagem!
    Acho os pinguins uns animais muito simpáticos (eu gosto muito de animais, dum modo geral, mais de uns que de outros...).
    Aprendi bastante lendo este texto, pois o cinhecimento que eu tinha do pinguim era muito rudimentar.
    Muito obrigada por tanta informação e tão lindas imagens.

    Uma semana feliz. Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Maria minha querida
    Fiquei de boca aberta, sem palavras. amei por e simplesmente. Obrigada pela partilha e por ficar a saber algumas coisas que não sabia.
    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  16. Que post divino minha querida...adorei saber mais sobre os pinguins...estou aqui maravilhada com a beleza deles...que fofuras...
    Maria, que sua semana seja maravilhosa, amiga...beijinhos
    Valéria

    ResponderEliminar
  17. Eles sáo uma graça, um animalr inteligente, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  18. Boa noite!

    "Louvem ao SENHOR pela sua bondade, e pelas suas maravilhas para com os filhos dos homens."
    (Salmo 107:31)

    Que o Senhor lhe cubra de bênçãos e lhe conceda uma semana de paz!

    Blog Yehi Or!
    htto://www.hajalluz.blogspot.com

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.