quarta-feira, 11 de maio de 2011

Entre o luar e o arvoredo - Poema de Fernando Pessoa





Entre o luar e o arvoredo,
Entre o desejo e não pensar
Meu ser secreto vai a medo
Entre o arvoredo e o luar.
Tudo é longínquo, tudo é enredo.
Tudo é não ter nem encontrar.

Entre o que a brisa traz e a hora,
Entre o que foi e o que a alma faz,
Meu ser oculto já não chora
Entre a hora e o que a brisa traz.
Tudo não foi, tudo se ignora.
Tudo em silêncio se desfaz.

Fernando pessoa


13 comentários:

  1. Fernando Pessoa conseguiu escrever o que tantas vezes não verbalizamos do nosso estado de alma.

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Fico tentando imaginar que paisagem bucólica acolheu o Pessoa quando ele se inspirou para escrever uma beleza dessa magnitude. Só mesmo um ser genial para emprestar tanta graça numa simplicidade. Adorei, Maria! Meu abraço. paz e bem.

    ResponderEliminar
  3. Fernando Pessoa sempre a encantar quem o lê!
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria
    É sempre muito agradável começar o dia com Pessoa e hoje as coisas estão a correr melhor com a net.
    Desejo-lhe um bom dia. Beijinhos.
    Lourdes

    ResponderEliminar
  5. oi Maria,

    como esse homem é maravilhoso,
    adoro Fernado Pessoa
    suas palavras transbordam sentimento,
    e verdades
    de uma forma simples e sútil,

    parabéns pela linda
    escolha...

    beijinhos minha amiga

    ResponderEliminar
  6. Querida Maria

    Fernando Pessoa consegue sempre causar-nos espanto, juntando palavras simples de tal forma que nos enreda nos nossos próprios sentimentos.Leva-nos a reflectir e a uma viagem ao fundo de nós mesmos.

    Beijo
    Olinda

    ResponderEliminar
  7. Querida amiga Maria, passei para agradecer a tua visita e o bonito comentário.Linda a poesia de Fernando Pessoa, o teu blog é beleza e cultura. Muita paz e um abraço carinhoso Celina.

    ResponderEliminar
  8. Fernando sabe das coisas.
    E você acerta em colocá-las aqui, sempre com uma bela imagem.
    bjs e um bom dia

    ResponderEliminar
  9. Querida Maria.

    Fernando Pessoa,que poeta,maravilhoso.
    Era uma pessoa iluminada, quanta inspiração.

    Que Deus te abençõe.
    Beijos.

    http://www.acredite-emvoce.com/

    ResponderEliminar
  10. Maria querida
    Lindo!!! Gosto imenso de ler Fernando Pessoa. Mas também gosto demais vir ao seu cantinho, sinto um aconchego e muito carinho, faz-me bem pois ando um pouco em baixo com esta situação de ficar no desemprego. Desculpe o desabafo.
    Beijinho amiga

    ResponderEliminar
  11. ei tem selinho para vc no meu blog esta do lado direito a primeira postagem bjos

    ResponderEliminar
  12. Linda imagem, e muito lindo poema.

    Amo ler Fernando Pessoa!

    Amiga, te desejo um feliz e luminoso restante de semana.

    Fique bem, fique com Deus.

    Beijoooooo

    Cid@

    ResponderEliminar
  13. "Tudo não foi, tudo se ignora.
    Tudo em silêncio se desfaz."

    Realmente belo, e me vi nesse trecho, pois quando nada se concretiza, passa a ser vivido no silencio, sem se revelar...bjin

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.