segunda-feira, 18 de abril de 2011

Céu e Mar - Poema de Machado de Carlos




Este lindissimo soneto foi-me oferecido pelo poeta  amigo Machado de Carlos. muito obrigado amigo pela sua gentileza.


Céu e Mar

... E ela veio! Do Sublime azul do Céu!...
Estático, e, ao som do seu cantar
pude ver sua imagem no meu mar,
tresloucado, nas marés... Ao léu...

Seu semblante; – um pote de raro mel!...
Inexplicavelmente a delirar
sorri... E naveguei no verbo amar!...
Silente - beijei seus lábios de mel!...

Enfim, chegou o fim da ventania!
Renasci noutro corpo... Novo dia!...
Ela abriu portas... Ela é a mensagem!...

Distante posso sentir seu perfume
que na escuridão serve de lume;
renovado, respiro nova aragem!...

Poema oferecido pelo amigo Machado de Carlos

Obrigado Amigo


Sem comentários:

Enviar um comentário

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.