domingo, 20 de fevereiro de 2011

A paz sem vencedor e sem vencidos - Poema de Sophia de Mello Breyner Andresen





Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos
A paz sem vencedor e sem vencidos
Que o tempo que nos deste seja um novo
Recomeço de esperança e de justiça.
Dai-nos Senhor a paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Erguei o nosso ser à transparência
Para podermos ler melhor a vida
Para entendermos vosso mandamento
Para que venha a nós o vosso reino
Dai-nos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Fazei Senhor que a paz seja de todos
Dai-nos a paz que nasce da verdade
Dai-nos a paz que nasce da justiça
Dai-nos a paz chamada liberdade
Dai-nos Senhor paz que vos pedimos

A paz sem vencedor e sem vencidos

Sophia de Mello Breyner Andresen



21 comentários:

  1. Que belo poema, que acabei de ler tão logo, ao acordar, vi a luz do dia. Uma segunda luz!

    ResponderEliminar
  2. A pas, simplesmente...LINDO! beijos, ótimo domingo,chica

    ResponderEliminar
  3. Querida Maria,que belo poema,adoro visitar seu blog sempre saio,com o coração feliz por ler coisas tão lindas,Agradeço sua visita ao meu blog,
    fico feliz que tenha vindo,ésuma amiga muito querida volte sempre és muito importante para mim
    Com carinho meu abraço,atenciosamente Marlene

    ResponderEliminar
  4. amém!..
    linda escolha..
    beijo e bom domingo..

    ResponderEliminar
  5. olá amiga querida, linda prece, ao senhor, e digo amém... bju terê.

    ResponderEliminar
  6. Oi mARIA QUERIDA , QUE VERSOS TÃO LINDOS! COMO SEMPRE CONTINÚAS A PUBLICAR COISA EDUCATIVAS E LINDAS, O TEU BLOG É MUITO IMPOTANTE PARA TODOS NÕS QUE TE SEGUIMOS. uM ABRAÇO CARINHOSO. Celina.

    ResponderEliminar
  7. Belíssimo poema/oração querida...um convite à Paz...
    Ótimo domingo amiga...beijinhos
    Valéria

    ResponderEliminar
  8. "A paz sem vencedor e sem vencidos"

    Haverá no mundo frase mais inspiradora?!

    Minha amiga, ando a lutar com uma terrível falta de tempo, espero que desculpe a minha ausência, mas a vida nem sempre corre como desejamos.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Maria
    Maravilha de poema que me ofereces. Obrigado pela partilha.
    Beijinho Maria

    ResponderEliminar
  10. Olá, Maria,obrigada pela visita e seje bem vinda,adoro receber visitas e opiniões,adorei seu cantinho e maravilhoso, que lugar maravilhoso aldeia de pedras..... adorei tudo o que vi bj estou seguindo vc....

    ResponderEliminar
  11. Gosto muito da poesia de Sophia. Já conhecia este poema. Mas releio sempre com enlevo. Obrigado pela partilha. Gostei de a visitar.

    ResponderEliminar
  12. A paz sem vencedores e sem vencidos, isto sim será a verdadeira paz.
    Adorei este poema.

    ResponderEliminar
  13. Seria o ideal! Paz, sem a necessidade de ser precedida pela luta.
    Lindo!

    ResponderEliminar
  14. "É porque onde tem ternura,
    doçura e gentileza...
    Tudo é bonito de verdade!"

    (Cida Luz)
    .
    Olá... Maria!! Boa noite!
    Estou encantada com as suas
    belíssimas postagens!!
    Muito bom gosto nos textos
    e nas imagens!
    Tudo muito lindo mesmo!
    Amei!!!!
    Parabéns!!!!
    Um restinho de domingo de muita paz!
    Uma iluminada semana!
    Beijo... Querida!
    Fica na paz!!!!

    ResponderEliminar
  15. Lindíssimo seu blog!
    adorei!
    tenho verdadeiro fascínio por janelas, com cortinas bailando ao vento...linda!

    abraços!

    ResponderEliminar
  16. Humildade verdadeira resulta em tanto poder
    da verdade e silêncio interno que você não
    precisa dizer absolutamente nada com as palavras.

    (Dadi Janki)


    Feliz semana e beijos meus! M@ria

    ResponderEliminar
  17. Muito bem.... sem duvida aqui está um poema espectacular.... Dai-nos Senhor a vossa paz para que eu possa continuar visitando esta amiguinha dos blogues. Beijinhos amiga,tudo de bom!! Tem uma feliz semana!!

    ResponderEliminar
  18. Maria

    Não só apresentas muitas variedades da bonita flor hortensia, como é um gosto saber mais a propósito, inclusivé saber como cultivá-la.
    Depois o poema de Sophia de Mello Brayner Anderson tem uma profundade de grande dimensão humana. Paz sem vencidos nem vencedores nem será já utopia. Simplesmente não há paz, com a guerrilha sempre presente.
    Beijo

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.