terça-feira, 30 de novembro de 2010

Hoje é um dia ESPECIAL

Hoje é um dia muito ESPECIAL o meu António faz aninhos, por isso ...

Este é o teu dia, e eu e os "meninos", desejamos que cada segundo da tua vida seja repleto de alegria, amor, paz e harmonia. Gostariamos de poder dar-te a estrela mais brilhante do Universo para iluminar sempre o teu caminho, mas como isso não é possível, damos-te todo o nosso amor, para que mesmo quando estás longe de nós, te sintas sempre acompanhado e seja a luz do amor que te guie, ao longo da tua jornada pela vida.

Que o teu dia seja radioso e pleno de felicidade.


Soneto do Amor Total

Amo-te tanto, meu amor ... não cante
O humano coração com mais verdade ...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade.

Amo-te afim, de um calmo amor prestante
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim, muito e amiúde
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.

Vinícius de Moraes



"Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente." Érico Veríssimo


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Não acorde o poeta! - Poema de Chris Amag



O poeta pode ficar horas olhando a chuva que cai
Para depois admirar as gotas que ficam nas flores...
Pode não perceber que o sinal já está verde,
Pois se esquece do tempo, observando o movimento.

Ah... O poeta... Fica pensando no nada, mas em tudo,
Enquanto os versos fervilham na sua cabeça, fica mudo...
Quem vê esse processo de sono profundo, não entende
Que ali dentro dele, mora tanta coisa, até o mundo.

E dizem: “acorda!”, “por onde andam os seus pensamentos?”
...Se soubessem por onde andam, ficariam cansados,
Nunca mais reclamariam do marasmo, da lentidão,
Pois, não conseguiriam acompanhar os seus passos.

Os seus versos percorrem os caminhos áridos,
As pessoas que cruzam as ruas movimentadas,
O céu, as estrelas, a casa abandonada e a vida...
Seus poemas atravessam o tempo e o espaço.

Ah... O poeta... Ele vê os olhos brilhantes dos enamorados,
Vê o sorriso triste do palhaço, que se esconde no vermelho,
Vê a planta que brota, o pássaro que se exibe no céu
E as injustiças do mundo, até as que ninguém vê.

Então, “por favor”, não critique o poeta, não o acorde,
Ele não pode olhar a vida sem senti-la, ele respira isso,
Não o chame de lento, de desatento, de desligado...
Ele nunca desliga, está sempre ligado nos seus versos!


Chris Amag

A querida amiga Chris escreve com o coração, são poemas maravilhosos que vêm de uma alma doce e encantora e por isso têm uma magia muito especial. Merece sem sombra de dúvidas uma visita.


"A poesia é o eco da melodia do universo no coração dos humanos." (Rabindranath Tagore)

sábado, 27 de novembro de 2010

Apreciar o belo - Preservar a natureza


Descanse um pouco, suspenda a sua rotina por alguns minutos e veja como é belo o nosso planeta.

Descontraía, deixe divagar o seu espírito ...
... e boa viagem !



"Nunca o homem inventará nada mais simples nem mais belo do que uma manifestação da natureza. Dada a causa, a natureza produz o efeito no modo mais breve em que pode ser produzido."
Leonardo da Vinci


"O que é o homem na natureza? Um nada em relação ao infinito, um tudo em relação ao nada, um ponto a meio entre nada e tudo."
Blaise Pascal


"A sabedoria da natureza é tal que não produz nada de supérfluo ou inútil."
Nicolau Copérnico


"A natureza reservou para si tanta liberdade que não a podemos nunca penetrar completamente com o nosso saber e a nossa ciência."
Johann Goethe


"A natureza tem perfeições que mostram que é a imagem de Deus, e defeitos que mostram que é apenas a imagem."
Blaise Pascal


Para que as gerações futuras possam continuara a apreciar tanta beleza, e para que não sejam só recordações de um passado longínquo, há que tomarmos consciência de como é importante protegermos, preservarmos e respeitarmos o nosso Planeta.


As pequenas atitudes de cada um de nós podem fazer a diferença! Vamos fazer a nossa parte e unir os nossos esforços garantindo assim, um futuro sustentável, um planeta verde, limpo e saudável.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Peru - La República del Peru

Por vezes não é possível viajar, as razões podem ser várias, falta de dinheiro, de saúde, idade avançada, enfim podem existir diferentes factores e motivos. No entanto, isso não deve ser impeditivo de conhecer novos locais e costumes, podemos viajar sem sair da nossa cadeira, vendo fotografias que nos transportam, se assim a nossa predisposição quiser, a lugares longínquos.

Para todos os que gostam de viajar, nem que seja através da imaginação, aqui deixo fotos e informações, que nos vão permitir conhecer um pouco mais outras terras e culturas.

Hoje vamos viajar até … Peru.

Boa viagem!

O Peru é um país latino-americano limitado ao norte pelo Equador e pela Colômbia, a leste pelo Brasil e pela Bolívia e ao sul pelo Chile. O seu litoral é banhado pelo Oceano Pacífico.


Foto:  http://www.globeimages.net/

A zona sul é o local de maior concentração da população do país. Na região de serra estão os Andes, a cadeia montanhosa mais extensa do mundo, que cruza o Peru de norte a sul. Já a região de selva, a maior de todas, possui uma grande área de mata amazónica e possui a menor concentração de pessoas do Peru.

A sua capital é Lima um dos mais importantes centros históricos do mundo, onde passado e presente vivem em perfeita harmonia.

Foto: http://wallpapers.brothersoft.com

Língua: o espanhol, ainda que um número significativo de peruanos fale quechua e outras línguas nativas.

A moeda do Peru é o "Nuevo Sol" (Sol Novo)

A bandeira
 A bandeira do Peru (nome oficial: Bandera Nacional del Perú) é um símbolo pátrio deste país que consiste de um pano vertical de três listas verticais de igual tamanho, sendo as bandas extremas de cor vermelha e a central de cor branco. Simboliza os ideais e as tradições do povo peruano, os seus progressos no presente e as suas aspirações.



O Brasão
O Brasão de Armas utilizado hoje em dia é uma modificação da versão de 1825. Até 1950, o Brasão de Armas foi um símbolo tanto da Nação como do Estado, e apresentou algumas dificuldades na sua concepção.
A descrição oficial foi o seguinte:
"As armas da Nação peruana são compostas por um escudo dividido em três campos (forma polonesa), uma luz azul, para a esquerda, que irá ter a uma vicuña olhando para dentro; outro branco, à direita, onde uma árvore cinchona está localizada; e outro, de cor vermelha, em baixo, com uma cornucópia derramando moedas, significando com estes símbolos, o richnesses do Peru, nos três reinos naturais. A blindagem tem uma crista Civic Crown plana; e escoltados de cada lado por uma bandeira e padrão de cores nacionais."


Economia
A economia do Peru baseia-se na exploração de minérios como a prata, cobre, zinco e estanho. Cultivam-se também cana-de-açúcar, algodão, café e na floresta, o trigo. A sua agricultura de subsistência é à base de milho e batata, cultivados principalmente nas serras. Existe no litoral a actividade pesqueira, e nela o Peru é um dos maiores produtores mundiais.

Religião
O país é maioritariamente católico, sendo que 90% da população segue essa religião. A presença de outras religiões é pequena, mas aparece principalmente nas regiões rurais.


Foto: Wikipedia_António Velasco

Demografia
O Peru é um dos três países das Américas em que os povos indígenas constituem a maioria da população - os outros dois são a Bolívia e a Guatemala. Quase metade de todos os peruanos, 45% da população, são ameríndios. Os dois maiores grupos étnicos indígenas são os quechua e, em número um pouco menor, os aymará. Além destes dois grandes grupos existem várias dúzias de pequenas tribos ameríndias espalhadas pelo país, ao longo dos Andes e na bacia amazónica.

Foto:  http://www.globeimages.net/

Os mestizos, termo que designa pessoas de sangue misto ameríndio e europeu (maioritariamente espanhol), constituem cerca de 37% da população. Os peruanos de origem europeia são cerca de 15% da população.

Clima
O Peru possui grande variedade de temperaturas, paisagens e ecossistemas. Na costa quase nunca chove e, em geral, existem duas estações: a quente e a fria. A estação quente vai desde 15 de Novembro até fins de Março. A estação fria apresenta-se desde o mês de Abril até a primeira quinzena de Novembro. Durante esta estação o grau de humidade é elevado.

Relevo
As planícies costeiras ocidentais estão separadas pelas terras baixas orientais cobertas pela selva da bacia do Amazonas, pelas altas e escarpadas montanhas dos Andes (a sierra). A sierra pode própria ser dividida em três conjuntos: a Cordilheira ocidental, principal cadeia montanhosa, com os seus elevados cumes vulcânicos, com uma importante actividade sísmica que protegem o ponto culminante do Peru, o Huascarán (6768 m); a Cordilheira central e a Cordilheira oriental. Ao Sul, a cadeia dos Andes afasta-se para deixar o lugar à imensa e elevada extensão designada por - Altiplano.


Foto: 1ms.net

O Huascarán (Inscrito na lista de Património Mundial em 1985) é o segundo parque natural mais alto dos Andes da América do Sul e constitui o coração da cadeia montanhosa tropical mais alta do mundo. As suas altas superfícies planas e o cume glacial sempre nevado, são o ambiente onde convivem diversas espécies de fauna como o condor, a vicunha, o cervo de rabo branco, o puma, a vizcacha, o gato e o zorro andino.

Cultura
Desde o período pré-colombiano o Peru foi o centro de várias civilizações de povos americanos pré-incas tais como a cultura Chavín, Moche, Nazca, Paracas, Huari e Tiahuanaco, para além do Tawantinsuyu ou império Inca, que terminou com a conquista espanhola, cuja influência cultural marca e domina o Peru até hoje. As culturas pré-colombianas desenvolveram-se notavelmente em ramos próprios e originais, embora com recíprocas interacções, cada uma contribuindo e legando à próxima grandes realizações sociais, que se podem ver pela notável arquitectura, com excelente cerâmica, fina ourivesaria, escultura e construção monumental.


 Foto: wikipedia_Luis Garcia

O desenvolvimento da agricultura nesta região, desde muito cedo, conjugado com a utilização de engenhosas obras de irrigação, campos de cultivo em terraços e em especial a manutenção e desenvolvimento de várias espécies vegetais de grande valor alimentar, permitiu depois espalhar por todo o mundo espécies muito conhecidas tais como - tomate e batatas. Os incas mantiveram e incrementaram toda essa cultura, disseminando pela vasta região andina da América do Sul, tornando-se grandes construtores. A conhecida cidade montanhosa de Machu Picchu e os edifícios de Cuzco são o exemplo da sua magnifica arquitectura.


Foto: http://www.hdimagewallpaper.com

Durante o período colonial formou-se na região de Cuzco uma importante escola de pintura, a chamada Escola de Cuzco. Foi a primeira agremiação artística das Américas e exerceu influência em toda a região andina, desenvolvendo uma singular síntese entre elementos do barroco espanhol com as visões de mundo indígenas.

Alguns dos Locais a Conhecer:

Lima

Lima é a capital do Peru, sendo uma magnifica e interessante cidade. O seu nome vem da palavra Rimac, um rio que atravessa a cidade. A cidade foi fundada em 1535 pelo colonizador espanhol Francisco Pizarro, sendo também conhecida pela cidade dos reis devido a data da sua fundação ser a 6 de Janeiro.
É o centro politico, administrativo e cultural do Peru. No centro ou coração da Lima moderna está situada a praça de S. Martin, na qual se ergue um monumento a um grande patriota que na mesma proclamou em 1821 a independência do Peru.


A visitar em Lima:

Praça Maior: Uma Praça com charme, e muito bonita. Coração da cidade que começou a bater no mesmo dia da fundação dela e que na actualidade está remodelada. Realça a fonte de metal de bronze, coroada por uma estátua do Ángel da Fama que leva uma trompete na mão esquerda e uma bandeira com as armas da cidade do rei na direita.


Foto: http://www.globeimages.net/

Catedral de Lima: Localizada em frente á Praça Maior, começou a ser construída o mesmo dia da fundação da cidade, a 18 de Janeiro de1535. Originalmente, era um templo modesto, mas em 1564, Jerónimo de Loayza, projectou um templo de dimensões grandes, á semelhança da Catedral da cidade de Sevilha em Espanha.


Foto: http://www.globeimages.net/

Convento de São Francisco - O conjunto da Basílica Menor e o Convento de São Francisco o Grande, é um complexo arquitetónico religioso localizado na área do Centro Histórico da cidade de Lima, declarado Património Mundial pela UNESCO.

Casa de Aliaga - A casa mais antiga de Lima foi construída em 1535 sobre um antigo santuário pré-colombiano.

Palacio Torre Tagle - Uma bela construção do começo do século XVIII com balcões lavrados em madeira nobre e portal de pedra esculpida.

Santa Rosa de Lima (Santuário) - O conjunto, erguido no local onde nasceu, em 1586, Santa Rosa de Lima, a primeira santa americana, padroeira do Peru.

Cerro San Cristóbal - No passado, esta montanha era considerada sagrada.

Museu de Arte de Lima

Palacio Arzobispal de Lima

Fonte: Wikipedia_Manuel González Olaechea y Franco

■ Cuzco
Um destino turístico imperdível no Peru. Capital do império Inca, com um património riquíssimo de construções coloniais e vestígios arqueológicos pré-colombianos. A UNESCO declarou a cidade e especialmente o seu centro histórico como "Património Cultural da Humanidade" a 9 de Dezembro de 1983. 


Foto: www.goodfon.su

■Vale Sagrado
O Vale Sagrado dos Incas, nos Andes peruanos, fica nas vizinhanças de Cuzco e é composto por numerosos rios que descem por pequenos vales. Possui numerosos monumentos arqueológicos e povoados indígenas. O principal rio é o Urubamba. Este vale foi muito apreciado pelos Incas devido às suas especiais qualidades geográficas e climáticas.

■ Machu Picchu
Significa Pico Velho, fica situada a 2.490 metros acima do nível do mar e foi descoberta em 1911 por Hiran Binghan da Universidade de Yale (EUA). Antes desta data, no final do século XIX, já se falava na existência de uma "cidade perdida" na região e diversas pessoas diziam já ter estado nela ou a terem visto de longe. As ruínas de Machu Picchu ficam situadas no alto de uma montanha.

Foto:  http://www.globeimages.net/

No meio das montanhas, os templos, casas e cemitérios estão distribuídos de maneira organizada, abrindo ruas e aproveitando o espaço com escadarias. Segundo a histórica inca, tudo planeado para a passagem do deus sol. Pela obra humana e pela localização geográfica, Machu Picchu é considerada Património Mundial pela UNESCO.

O ponto mais alto da cidade fica no Huayna Picchu que significa Pico Novo. O cume desta montanha está situado à 2.700 metros de altitude e pode ser atingido por um trilho bastante íngreme. O lugar é mágico, com uma vista soberba da cidade de Machu Picchu e dos vales que a cercam.

Foto: http://www.wallconvert.com

■ Águas Calientes
É um povoado localizado num vale, 450 metros abaixo da cidade Inca de Machu Picchu. A cidade é pequena, as suas ruas são estreitas e em muitos casos íngremes. Aguas Calientes às vezes chamado de "Machupicchu Pueblo", tem o nome actual, devido à existência no local de uma fonte de águas quentes situadas na parte alta da cidade.

■ Puno
É considerada a capital folclórica do Peru. É uma cidade situada no extremo sul do país, nas margens do lago Titicaca. Este lago é o maior lago de altitude do mundo, dividindo o Peru da Bolívia.


Foto: 1ms.net

Duas das maiores atracções do lago Titicaca são as Ilhas Uros e Taquille.

Ilhas Uros
As ilhas Uros, não são ilhas comuns e sim uma justaposição de várias camadas de tutora, um junco abundante em parte do lago, o que faz com que flutuem. Para que não se movam lago adentro, são ancoradas no fundo com cordas. Sobre elas os Uros constroem as suas casas e tudo o que precisam também com a própria totora, incluindo seus barcos.


Foto: http://wallpaperswiki.org

♦ Ilhas Taquille
Esta ilha foi habitada originalmente pela cultura Pukara que desenvolveu as primeiras terraços para o plantio. Foi então dominada pela cultura Tihuanaco e no século XIII foi então dominada pelos Incas. Em 1580 a ilha foi comprada pelo espanhol Pedro Gonzalez de Taquille que influenciou no costume e na vestimenta dos seus habitantes. Na ilha não há animais domésticos, carro, bicicleta ou qualquer outro facilitador do trabalho humano. Todos vivem em comunidade e ajudam-se mutuamente nos trabalhos de plantio e colheita. Foi considerada Património Cultural da Humanidade pela UNESCO por preservar tradições e culturas seculares do tempo do império Inca.

■ Arequipa
Conhecida como "cidade branca", toda colonial e bela, é rodeada de vulcões de cumes nevados. Segunda maior cidade do Peru, Arequipa, fica a 2.300m, altitude que não incomoda a maioria das pessoas. Envolvida por um quadro natural de rara beleza, a cidade fica bem aos pés do vulcão El Misti, um gigante de 5822m com picos nevados. Nas redondezas, há vales, montanhas, canyons e outros vulcões: o Chachani (6.075m) e o Pichu Pichu (5.664m). No Verão, as temperaturas na região são amenas, mas chove um pouco. Abril, Maio, Setembro e Outubro são os melhores meses para visitar Arequipa.

Antes de ser integrada no império inca, Arequipa já fora habitada pelos índios aimarás. Segundo os arqueólogos, há provas de actividade humana paleolítica na região há mais de 8.000 anos. Mas a origem do nome Arequipa seria quéchua: diz-se que quando o governante inca Mayta Capa ali chegou, encantou-se com o lugar e exclamou “Ari quipa!” (“Fiquemos aqui!”).

As atracções são diversificadas desde apreciar as suas belíssimas paisagens de vales, canyons e vulcões ou percorrer a cidade de Arequipa a pé, apreciando o centro colonial, visitar os seus  famosos mosteiros (como o de Santa Catalina, e outros), museus ou igrejas.


Foto: Wikipedia_Christian Monzón

■ Valle del Colca
O mais importante monumento arqueológico das Américas. O Canyon do Vale do Rio Colca no município de Chivay, a 160 km de Arequipa é a porta de entrada para o Valle del Colca, onde estão algumas das maiores belezas naturais da América do Sul. De referir povoados interessantissimos nas margens do Rio Colca, com construções coloniais e belas paisagens, como Ianque, Achoma, Maca, Pinchollo, Cabanaconde, Coporaque, Ichupampa, Madrigal e Lari. Chegando ao Mirador Cruz del Condor, a paisagem é simplesmente grandiosa.

■ Ilhas Ballestas
Na costa norte do Peru, perto de Pisco, ficam as Ilhas Ballestas, um conglomerado de formações rochosas. São uma reserva da vida selvagem marinha, lá se encontrando leões-marinhos, aves, pinguins e focas.


 Foto: http://www.globeimages.net

■ Símbolos de Nasca (ou Nazaca...)
Na costa norte do Peru é possível sobrevoar as misteriosas linhas, só visíveis em altitude. Herança de uma civilização desaparecida, as linhas de Nasca tornaram-se uma das grandes atracções turísticas do Peru, sobretudo para aqueles que acham que turismo é também cultura e descoberta.

Foto: http://topwalls.net

■ Huaraz
Huaraz, que é uma cidadezinha localizada entre a Cordilheira Branca e a Cordilheira Negra, reserva-nos paraísos escondidos. É a maior e mais alta cidade da região de Callejón de Huaylas, a 3100m de altitude e tem como montanhas vizinhas: a oeste a Cordilheira Negra e a leste a Branca.

Parque Nacional Huascarán - Abriga e protege um dos segmentos mais impressionantes dos Andes - a Cordilheira Branca. Estendendo-se por mais de 160 Km e chegando a 20 Km de espessura, nesta área de 340 mil hectares, elevam-se mais de 30 picos que ultrapassam os 6 mil metros de altitude, quase todos cobertos de neve o ano inteiro.

Foto: http://es.forwallpaper.com


O Peru é um lugar encantador, herdeiro de culturas e tradições milenárias, onde se encontra uma das maiores biodiversidades do planeta, que conjuntamente com a hospitalidade do seu povo e toda a sua beleza natural, tornam o Peru um pais maravilhoso e com uma magia muito especial!


 Foto: http://www.globeimages.net


Fontes e Fotos :“Wikipedia”; “portalsaofrancisco”; “Manualdoturista”; “Viagensimagens”; http://www.wallconvert.com; http://www.globeimages.net: 1ms.net; http://es.forwallpaper.com; outros

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

O Poder do Silêncio


Aceitando o convite da amiga "Orvalho do Céu" do blog "Espiritual-Poesia" para a colocação esta semana de textos de reflexão sobre o silêncio, deixo aqui no meu cantinho, uma mensagem que nos leva a reflectir sobre "O Poder do Silêncio".




Aprenda com o silêncio a ouvir os sons interiores da sua alma, a calar-se nas discussões e assim evitar tragédias e desafetos...

Aprenda com o silêncio a aceitar alguns factos que você provocou, a ser humilde deixando o orgulho gritar lá fora, evitar reclamações vazias e sem sentido...

Aprenda com o silêncio a reparar nas coisas mais simples, valorizar o que é belo, ouvir o que faz algum sentido...

Aprenda com o silêncio que a solidão não é o pior castigo, existem companhias bem piores...

Aprenda com o silêncio que a vida é boa, que nós só precisamos olhar para o lado certo, ouvir a música certa, ler o livro certo.



Aprenda com o silêncio que tudo tem um ciclo, como as marés que insistem em ir e voltar, os pássaros que migram e voltam ao mesmo lugar, como a Terra que faz a volta completa sobre o seu próprio eixo, complete a sua tarefa.

Aprenda com o silêncio a respeitar a sua vida, valorizar o seu dia, enxergar em você as qualidades que você possui, equilibrar os defeitos que você tem e sabe que precisa corrigir e enxergar aqueles que você ainda não descobriu .

Aprenda com o silêncio a relaxar, mesmo no pior trânsito, na maior das cobranças, na briga mais acalorada, na discussão entre familiares...

Aprenda com o silêncio a respeitar o seu "eu", a valorizar o ser humano que você é, a respeitar o Templo que é o seu corpo, e o Santuário que é a sua vida.



Aprenda hoje com o silêncio, que gritar não traz respeito, que ouvir ainda é melhor que muito falar...

Na natureza tudo acontece com poder e silêncio, com um silêncio poderoso; por vezes, o silêncio é confundido com fraqueza, apatia ou indiferença.

Pensa-se que a pessoa portadora dessa virtude está impedida de reclamar os seus direitos e deve tolerar com passividade todos os abusos.

Acredita-se que o silêncio não combina com o poder, pois este tem-se confundido com prepotência e violência.

Sempre que a palavra poder lhe vier à mente, lembre-se do Sol que nasce e se põe em profunda quietude; move gigantescos sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela sem a quebrar.


Acaricia as pétalas de uma rosa sem a ferir, e beija as faces de uma criança adormecida sem a acordar; vamos encontrar na natureza lições preciosas a nos dizer que o verdadeiro poder anda de mãos dadas com a quietude.

As estrelas e galáxias descrevem as suas órbitas com estupenda velocidade pelas vias inexploradas do cosmos, mas nunca deram sinal da sua presença pelo mais leve ruído.

O oxigênio, essencial à vida, penetra nos nossos pulmões, circula discreto pelo nosso corpo, e nem lhe notamos a presença.

A luz, a vida e o espírito, os maiores poderes do universo, actuam com a suavidade de uma aparente ausência.


Como nos domínios da natureza, o verdadeiro poder do homem não consiste em actos de violência física, quando um homem conquista o verdadeiro poder, toda a antiga violência acaba em benevolência. A violência é sinal de fraqueza, a benevolência é indício de poder. Os grandes mestres sabem ser severos e rigorosos sem renegarem a mais perfeita quietude e benevolência.

Deus, que é o supremo poder, age com tamanha quietude que a maioria dos homens nem percebem a Sua acção.

Essa poderosa força, na qual todos estamos mergulhados, mantém o Universo em movimento, faz pulsar o coração dos pássaros, dos bandidos e dos homens de bem, na mais perfeita leveza.


Até mesmo a morte, chega de mansinho e, como hábil cirurgiã, rompe os laços que prendem a alma ao corpo, libertando-a do cativeiro físico.

O verdadeiro poder chega: sem ruído, sem alarde e sem violência.

"Bem aventurados os mansos, porque eles possuirão a Terra ... Boa Terra em teus pés, Água o bastante em tua semente, bom Vento para o teu sopro, Fogo em teu coração e muito Amor em teu ser."

"O êxito ou o fracasso de sua vida não depende de quanta força você põe em uma tentativa, mas da persistência no que fizer."

E em respeito a você, eu me calo, me silencio, para que você possa ouvir o seu interior que quer lhe falar, desejar-lhe uma vida vitoriosa.

Autor : Jean-Yves Leloup


DESEJO UM DIA DE PAZ E SILÊNCIO PARA TODOS

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Dálias


Dália a flor que representa o Reconhecimento, harmonia e gentileza.



Teve a sua origem no México, onde é muito popular. Os índios daquela região foram os primeiros a cultivar dálias, ainda no período do Império Asteca. Por volta do final do século XVIII, o director do Jardim Botânico de Madrid encantou-se com esta flor, durante uma visita ao México e trouxe-a para a Europa.




O seu nome é uma homenagem ao botânico sueco Andreas Dahl, responsável pela expansão das dálias pela região nórdica da Europa. Os holandeses e os franceses foram os maiores incentivadores do cultivo e da produção de inúmeras espécies híbridas de dálias.




São flores exóticas e delicadas, sensíveis às variações climáticas e pouco resistente ao frio. São também conhecidas como as flores das ilusões, devido à sua beleza e sensibilidade.




Dahlia, nome comum dália, é um género botânico pertencente à família Asteraceae. É uma herbácea de porte médio, perene.




Trata-se de flores que se encontram nas mais variadas cores e que fornece um grande colorido ao ambiente, dado sua vasta gama de tonalidades. São mais de 3000 variedades entre grandes, pequenas e anãs.




A primeira vez em que foram levadas para a Europa, as dálias eram bem simples, amarelas ou com tons de vermelho. Tempos depois surgiram variedades diferentes em tonalidades e formas, tubulares ou espinhosas.




As Dálias são muito utilizadas em jardins, onde é possível combinar os seus diversos tipos numa mesma ornamentação.




É uma planta que não gosta de viver entre quatro paredes e, dificilmente sobrevive após o florescimento quando é mantida em interiores, além disso, o tempo de vida das flores é consideravelmente mais curto nestas condições.




Condições de cultivo: devem ser cultivadas a pleno sol, em solos bem drenados, orgânicos e recebendo regas regulares. Tolera frio, mas não suporta ventos. Entra em repouso no período de Inverno.




Plantação: Plante os tubérculos a uma profundidade de cerca de 10 cm, com uma distância de 20 cm entre eles. A época ideal para o plantio é no início da Primavera.




Reprodução: por meio de sementes, estacas das pontas dos ramos ou divisão das raízes tuberosas; sendo que esta última permite a propagação de um exemplar com características idênticas às da planta-mãe.




Luminosidade: Em locais de clima frio, precisa de no mínimo 4 horas de sol pleno; já em clima quente, recomenda-se o cultivo à meia-sombra

Clima ideal: ameno



Regas: manter o solo sempre húmido, sem encharcar.



Floração: produz flores isoladas na primavera e no verão,  em várias cores.



Cuidados: necessita de protecção contra ventos e adubação orgânica a cada 3 meses.



É excelente para ornamentação de eventos, já que se mantém em boas condições por alguns dias.


Fontes e Fotos: “Mundodeflores”, “Wikipedia”; “JardimdeFlores”,.”jardineiro.net”; “Flores guia”; “Floresnaweb”; www.hdwallpapersnew.net; www.wallcoo.net; www.hdwallpaperdesign.com; outros net



"Ilumine sua vida com a delicadeza das flores" (autor desconhecido)