segunda-feira, 15 de Novembro de 2010

Preservar a vida Animal – ARARA-AZUL


A história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!


Penso que é importante ir sempre “passando” a mensagem da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, “O nosso magnifico Planeta”.

A extinção é o desaparecimento irreversível de espécies e acontece quando o último animal de uma determinada espécie morre.

Hoje: ARARA-AZUL



Conhecida como arara-azul, arara-azul-grande, arara-preta, araraúna e arara hiacinta. Em inglês: Hyacinth Macaw ou Hyacithine Macaw

Nome Científico: Anodorhynchus hyacinthinus
Ordem: Psittaciformes
Família: família Psittacidae



Distribuição e Habitat :
Antigamente comum em grande parte do Brasil, hoje é encontrada no Pantanal, abrangendo pantanal Boliviano, Paraguaio e Brasileiro, nos estados de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, bem como no norte do Brasil, nos estados do Amazonas e Pará e na região de “Gerais” que incluem territórios do Maranhão, Bahia, Piauí, Tocantins e Goiás.


Na região do Pantanal, são encontradas em áreas abertas, nas matas que possuem palmeiras, enquanto os seus ninhos estão localizados na borda ou interior de cordilheiras e capões, bem como em áreas abertas para o pasto. Na região do Pará, utiliza as florestas húmidas, preferindo locais de várzeas ricas em palmeiras.



Identificação:
As araras-azuis são aves de grande porte, com comprimento variável entre os cerca de 70 cm da arara-azul-pequena e os 100 cm da arara-azul-grande, o maior representante da ordem Psittaciformes. A sua plumagem é uniforme, em tons de azul ou azul-esverdeado. O bico é poderoso e preto. Estas araras distinguem-se dos membros do género Ara, pela presença de manchas amarelas na cabeça, na zona da bochecha e em torno dos olhos.


Hábitos e Alimentação:
A sua alimentação é constituída basicamente de sementes de palmeiras, que elas conseguem quebrar facilmente com o seu bico. O local mais frequente de alimentação tem sido o chão, seja no campo ou nas proximidades das sedes de fazendas. Nestes casos, elas alimentam-se da castanha-do-acuri, cujo mesocarpo (polpa) já foi retirado por outros animais, principalmente o gado e outros animais silvestres. No período de frutificação das bocaiúvas, elas são vistas alimentando-se directamente nos cachos.


Reprodução:
Após a formação do casal, passam a maior parte do tempo juntos dividindo todas as tarefas. Em Julho começam a inspeccionar e reformar as cavidades, para o período de reprodução que está começando. O pico de reprodução pode variar, mas em geral acontece de Setembro a Outubro, sendo que a criação dos filhotes pode se estender-se até Janeiro ou Fevereiro do ano seguinte.


Nesta época é comum ver a disputa por ninhos entre as araras-azuis e também com outras espécies. A fêmea costuma pôr 1 a 3 ovos em dias diferentes. É ela que fica no ninho, chocando os ovos, sendo nesse período alimentada pelo macho. O período de incubação do ovo é de 28 a 30 dias. Aproximadamente com 107 dias de vida (3 meses), os filhotes voam. Não voltam mais para dentro dos ninhos mas podem ficar nas proximidades ou voar para longe acompanhado os pais. Nessa fase ainda são alimentados pelos pais, mas também é quando começa o aprendizado dos filhotes.


Principais ameaças:
Os principais factores que levaram as araras-azuis a ameaça de extinção foram: a captura ilegal para o comércio nacional e internacional de aves de estimação, que foi intensa até a década de 80 (ovos, filhotes, adultos); a destruição do habitat (perda, fragmentação, descaracterização) principalmente com a implantação de pastagem cultivada no Pantanal, agricultura e colonização em outras regiões. A estes factores, acrescentam-se populações pequenas, baixa taxa reprodutiva e especialização na dieta e no habitat.

Fonte: Wikipédia; http://www.bicharada.net/; http://www.projetoararaazul.org.br/; outros net



Há que compreender a importância de cada organismo na complexa e maravilhosa teia da Vida na Terra e Nunca nos devemos esquecer que A extinção é para sempre!

25 comentários:

  1. O mundo padece inexoravelmente do descaso, mesmo com toda a defesa incansável que vamos fazendo da natureza.
    Aplausos para suas constante iniciativas preservacionistas, Maria! Meu abraço. Paz e bem.

    ResponderEliminar
  2. Era bom amiga que os homens metessem a mão na consciência e deixassem estes pobres seres que tanto nos encantam cor a sua beleza.
    Mas estou certa,que muito ainda se pode fazer e que alguma parte já se vá fazendo, beijinhos de luz e muita paz.

    ResponderEliminar
  3. São lindas e temos que fazer de tudo pra preservá-las.

    Lindo e importante teu post!

    beijos,lindo dia,chica

    ResponderEliminar
  4. Excelente esta sua iniciativa em prol da preservação das espécies, Maria.
    Parabéns, mais uma vez, pela excelência de suas postagens.
    Beijos e uma boa semana

    ResponderEliminar
  5. Bom dia, Maria!

    Lindas imagens e a certeza que você está fazendo a sua parte... Só espero que esse seu texto não sirva no futuro somente para pesquisas de algo bonito que um dia existiu aqui na Terra.

    Bjs
    Chris

    ResponderEliminar
  6. Gostei desta crónica que é muito oportuna e útil. As pessoas não pensam que a extinção de um animal ou ave é irreversível e o planeta vai ficando mais pobre.
    Estas araras azuis são lindissimas e o próprio Governo devia preservá-las em grandes e naturais cativeiros onde não lhes faltasse a devida alimentação.
    Beijos e boa semana.
    Graça

    ResponderEliminar
  7. Querida amiga, essa ave tão linda, era comum no Brasil, chegou ao extremo de apenas restar um casal, e todos pensavam que estavam extintas, mas a mãe natureza juntou-os e hoje existem poucas, mas acredito que as futuras gerações ainda as verão voando, sem ser apenas aves empalhadas em um museu. Lindo post. Tenha uma excelente semana. Beijocas

    ResponderEliminar
  8. Olá Maria,
    Que pena que o homem é o maior predador da Natureza.
    São lindas as araras azuis.
    Estou fazendo um sorteio lá no "Guardados e Achados". Vai lá participar.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  9. Maria
    Mais um alerta para os disparates que o Homem tem vindo a cometer ao longo dos tempos. Esta ave é linda e como ela tantas outras necessitam de protecção. Mas bonita ou feia qualquer espécie deve ser protegida para mantermos algum equilíbrio na natureza.
    Beijinhos
    Lourdes

    ResponderEliminar
  10. Olá, Maria!

    Bonita ave, e bonita a história que a acompanha, lindamente documentada, e com belíssima imagens.
    É lamentável - e condenável - que para alguma gente o prazer ainda passe por encarcerar estes bonitos espécimes, sem pensar no mal e sofrimento que lhes causam.
    Acho, mesmo, que, para alguns, manter os pobres animais em cativeiro é uma forma de exibicionismo; o querer impressionar os vizinhos, ou as visitas. A mentalidade deles não alcança mais longe;aqui perto tenho uma destas criaturas, sem asas, de duas patas, e com um cérebro de andorinha...

    Muito bonito o post.
    Beijinhos; boa semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
  11. São realmente lindas e sofrem por causa da sua beleza...

    ResponderEliminar
  12. Maria,como ficou bonito seu post!Bem informativo,alertando para um problema muito sério e com imagens maravilhosas dessa ararinha azul que merece ser preservada!BJS,

    ResponderEliminar
  13. Que Deus te abençoe com bençãos sem medida!
    Sejas feliz neste dia e em todos os demais,boas energias!
    Abraços,
    Mari

    ResponderEliminar
  14. OI MARIA PASSEI POR AQUI PARA TE AGRADECER PELA A TUA PASSAGEM PELO BLOG E OS COMPRIMENTOS DOS CEM P.OSTS, MUITO OBRIGADA QUERIDA PELA GENTILEZA. E VÍ COISAS LINDAS NAS FIGURAS DESSAS ARARAS MARAVILHOSAS. O SEU BLOG CONTINÚA LINDO, BEM ORGANISADO NOTA DEZ PARA ELE.UM ABRAÇO CARINHOSO CELINA.

    ResponderEliminar
  15. Já algum tempo, acompanho teu blog, *gosto da matéria e do bom *gosto na qual escolhe cada uma.

    Voltarei sempre; preservação é caso nosso!

    abraços com carinho e paz!...

    ResponderEliminar
  16. Querida amiga,

    Imagens belíssimas! Dá vontade de copiá-las.

    Daqui deste lado do Atlântico, muito amigo, pois considero-me um cidadão do Mundo, com a desvantagem que falo apenas o Português, e, com muita alegria mesmo, pois adoro a nossa língua.

    Ficarei muito honrado e feliz ao ver o meu trabalho publicado por você!

    Os beijos, apesar das distâncias do Atlântico, são recíprocos!

    Até!

    ResponderEliminar
  17. Voltei!
    O que escreverei abaixo não tem nada com a postagem, desculpe; mas como conhecimento
    e controvérsia ao que diz A Madre Teresa de Calcuta sobre uma gota no oceano (na forma poética como foi dito esta mais que correto. E foi esta linguagem que esta sábia Senhora usou).
    Cientificamente toda água como qualquer matéria é desde dos tempos
    Pode faltar uma gota no mar, desde que esta gota esteja em outro lugar, talvez dentro do meu copo, não sei! Segundo o que sabemos nada se cria, tudo se renova, a água do meu copo tornará os rios, rolará o mar, assim não desfará o seu tamanho.

    Estou empolgado em escrever; sei que o comentário será avaliado, portanto não precisa aprová-lo.

    abraços com carinho e paz!...

    ResponderEliminar
  18. Que post maravilhoso!

    A natureza agradece!

    Como elas são lindas!!!!

    bjos querida, tem o meu carinho e admiração!

    Zil

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e foi muito legal mesmo e muito bonito as mensages

      Eliminar
  19. ola maria,fiquei muito feliz pelo o que voce esta fazendo pela natureza.que lindo que DEUS continue te iluminando,que seja onesta e boa menina.
    BEIJOS


    TCHAU

    ResponderEliminar
  20. Autêntico e sensual: as duas palavras que são escolhidos no primeiro contato com o Brasil. Além disso, quando se misturam tradição e natureza, diversidade étnica e cultura barroca, é difícil de separar!
    Assim como nosso querido Aras ter várias cores, são lindas como essa é o que o Brasil!
    Maria obrigado por estas belas imagens e força para lutar por seu bem-estar e sobreviver a Mãe Natureza vai fazer o resto
    Beijo!

    ResponderEliminar

  21. Boa tarde, Maria!
    Fico feliz em saber que temos pessoas como você, que se preocupa com a natureza. Essas aves são belíssimas, pena que os homens , não deixam viver em paz. Diana

    ResponderEliminar
  22. A Natureza é muito bela.

    ResponderEliminar
  23. nao sei porque tem qui mata-las

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.