segunda-feira, 4 de Outubro de 2010

Madrugada no campo - Poema de Cecília Meireles


Com que doçura esta brisa penteia
a verde seda fina do arrozal
Nem cílios, nem pluma, nem lume de lânguida
lua, nem o suspiro do cristal.

Com que doçura a transparente aurora
tece na fina seda do arrozal
aéreos desenhos de orvalho! Nem lágrima,
nem pérola, nem íris de cristal...

Com que doçura as borboletas brancas
prendem os fios verdes do arrozal
com seus leves laços! Nem dedos, nem pétalas,
nem frio aroma de anis em cristal.

Com que doçura o pássaro imprevisto
de longe tomba no verde arrozal!
Caído céu, flor azul, estrela última:
súbito sussurro e eco de cristal.

Cecília Meireles

10 comentários:

  1. Todo o poema é feito de cristal
    tão belo e tão singelo como a madrugada
    com um pinguinho de luz divinal
    eco de natureza, em seda, sussurrada...

    beijinho com carinho e boa semana

    ResponderEliminar
  2. Amiga Maria. A poesia de Cecilia é um gosto ler,a considero como a nossa Shopia Mello Bryner,simples e majestosa.Adorei.
    Beijinho e bs

    ResponderEliminar
  3. Com que doçura esta brisa penteia
    a verde seda fina do arrozal

    Maravilha poetica...

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Com que doçura a Cecília fazia um poema! Parece-me que ela era uma artesã de palavras. Lindíssimo, Maria! Meu abraço. Paz e bem.

    ResponderEliminar
  5. Lindo poema Maria.
    Cecília Meireles era uma grande poetisa.

    Beijos.
    Fernanda.

    ResponderEliminar
  6. Aprendi com as Primaveras a me deixar cortar para poder voltar sempre inteira.

    Cecília Meireles.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  7. Que maravilha de poema amiga...
    Tenha uma semana plena de alegrias e serenidade...fique com meu carinho...beijinhos...
    Valéria

    ResponderEliminar
  8. Grande Cecília,belas palavras!!!

    Beijos de passarinho!!!

    ResponderEliminar
  9. Querida amiga, Cecília era pura doçura, difícil escolher um poema ou poesia dela, que não seja maravilhoso. Beijocas

    ResponderEliminar
  10. Olá, querida amiga Maria
    Sua delicada presença fez ainda mais doce o meu coquetel... me deixou contente e agraciada. Obrigada de coração.
    Seja feliz e abençoada!!!
    Abraços fraternos e o meu carinho de sempre.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.