sexta-feira, 23 de Julho de 2010

Fica proibido - Poema de Pablo Neruda


Fica proibido
chorar sem aprender,
levantar-se um dia sem saber o que fazer,
ter medo das tuas recordações.



Fica proibido não sorrir ante os problemas,
não lutar pelo que queres,
abandonar tudo por medo,
não converter em realidade os teus sonhos.


Fica proibido
não demonstrares o teu amor,
fazer com que alguém pague pelas tuas dúvidas e pelo teu mau humor.


Fica proibido
deixar os teus amigos,
não tentar compreender o que viveram juntos,
chamá-los somente quando necessitas deles.


Fica proibido não seres tu mesmo diante das pessoas,
fingir que elas não te importam,
ser gentil só para que se lembrem de ti,
esquecer todos que te querem bem.


Fica proibido não fazeres as coisas por ti mesmo,
não acreditar em Deus e fazer o teu destino,
ter medo da vida e dos seus compromissos,
não viver cada dia como se fosse o último.


Fica proibido sentires falta de alguém sem alegrar-te,
esquecer os seus olhos, o seu riso,
tudo porque os seus caminhos deixaram de se cruzar,
esquecer o teu passado e satisfazer-te com o teu presente.


Fica proibido não tentar compreender as pessoas,
pensar que as suas vidas valem mais do que a tua,
não saberes que cada um tem o seu caminho e a sua sorte.



Fica proibido não criares a tua história,
deixar de agradecer a Deus pela tua vida,
não ter um momento para as pessoas que precisam de ti,
não compreender que o que a vida te dá, também te tira.


Fica proibido não procurares a tua felicidade,
não viver a tua vida com uma atitude positiva,
não pensar que podemos ser melhores,
não sentir que sem ti este mundo não seria igual.

Pablo Neruda


"Felicidade é a certeza de que a nossa vida não está se passando inutilmente." (Érico Veríssimo)

27 comentários:

  1. maria querida,
    obrigada pelo seu carinho..
    lindo poema neruda encanta e canta o amor....
    perfeitas imagens que vem abrilhantar ainda mais a este lindo poema.
    lindo com carinho e bjos.

    ResponderEliminar
  2. Parabéns!
    Pela conjugação perfeita entre as palavras únicas de Pablo Neruda e as fotos mágicas com que nos brindou.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Gostei de ler o Poema de Neruda, mas
    fico sempre cativado com a escolha
    das fotos. Como gosto de fotografia.......
    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Querida Maria, fica proibido deixar de visitar todos os dias o teu blog, que sempre nos presenteia com poesias, textos e fotos maravilhosas. Tenha um lindo final de semana..Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Como sempre ,lindíssimo.

    Beijo e bom fds.

    ResponderEliminar
  6. Gostei imenso de ler estas proibições.
    Nalguns casos a "multa" que se paga por não "cumprirmos" algumas destas (entre outras) proibições é mesmo demasiado pesada... para os outros e para nós mesmos.
    Adorei as imagens!
    Parabéns pelo blog!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Minha querida nossos filhos jamais depois de crescerem serão nossos, nossos filhos são do mundo, quantas vezes nós temos vontade de os resgatar e dos colocar no mesmo sitio de onde eles um dia saíram. Para que nada de mal lhes acontece-se, pois é hoje ao ouvir o meu pela quarta vez e tive vontade de o fazer, só que já não posso, assim como não posso de o livrar da tristeza que ele enfrenta, tanto pelo tamanho, como pela distancia, nós nos separamos no espaço e no tempo. Nossos filhos são do mundo e infelizmente já pertence a outro Pais que não o meu.
    Beijinhos de luz e muita paz

    ResponderEliminar
  8. Obrigado Maria pela oferta do selo.
    Para não ficar triste pela minha teimosia de recusar selos, trouxe as rosas para oferecer à Leonor.
    Sei que ela vai ficar com um sorriso ainda mais bonito.
    Bem haja. Desejo para toda a família muita saúde, paz e bem.

    Este foi o comentário que deixei no lidacoelho, Ainda assim transcrevi-o para aqui na esperança do meu profundo agradecimento.
    Obrigado por mim e por todas as Leonor que lutam e que no seu silêncio saem vencedoras.

    ResponderEliminar
  9. Maria querida...que lindo este poema...que encantadoras as imagens que aqui você colocou...amei!
    Tenha um ótimo final de semana amiga!
    Beijinho no seu doce coração...
    Valéria

    ResponderEliminar
  10. Sim Maria, Fica proíbido!!!... :))))

    Beijos e paz!
    Tem fim de semana feliz!

    ResponderEliminar
  11. FICA PROIBIDO!

    Assino por baixo.

    Obrigada pela visita. Voltarei.

    Beijo

    ResponderEliminar
  12. Estou de acordo e assino todas as proibições!
    Tuas palavras de carinho sempre me honram. Elevam o meu espírito. Dá vontade de escrever, escrever e escrever!...
    Obrigado pelo comentário!
    Beijos!...

    ResponderEliminar
  13. Posso escolher uma imagem para publicar um soneto?

    ResponderEliminar
  14. Minha amiga, são pensamentos lindos que leio, e faço deles uma direção para mim também.
    É proibido proibir o amor, a estima e o apreço que temos por tua pessoa.
    Obrigado pela visita, um afetuoso abraço.

    ResponderEliminar
  15. MARIA QUERIDA, MAIS UMA VEZ ESTOU ENCANTADA COM TANTA BELEZA, SE NÃO BASTASSE O TEXTO DE NERUDA AS IMAGENS SÃO LINDAS, PARABENS AMIGA POR NOS BRINDAR COM TANTA BELESA. UM ABRAÇO AFETUOSO DE CELINA.

    ResponderEliminar
  16. Maria como sempre sua postagem um encanto... que lindo blog!!!

    Abraços!!!

    ResponderEliminar
  17. Olá Maria! Passando para te desejar um ótimo final de semana e dizer que adorei o poema, como sabes, sendo do Pablo Neruda, dispensa comentários. Quanto as ilustrações, são exatamente como a Sônia falou, lindíssimas. Parabéns!

    Beijos e fiques com DEUS.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  18. Amigos, obrigado pelas vossas ternas mensagens.

    Amigo Machado de Carlos, pode levar do meu cantinho tudo o que desejar, fico sempre feliz quando alguem gosta e quer levar, algo que aqui coloquei, esteja sempre à vontade.

    A todos um bom fim de semana
    bjs do tamanho do infinito
    Maria

    ResponderEliminar
  19. Agradeço-lhe profundamente pelas tuas palavras de carinho, enobrecendo os meus singelos versos.
    Um Grande Abraço!
    Beijos!...

    ResponderEliminar
  20. Maria,
    Esse poema é "O POEMA". Assino todas as proibições e me submeto às penalidades. A-do-rei!

    As imagens são belíssimas, de muito bom gosto.
    Bjssssss

    ResponderEliminar
  21. Que linda mensagem! Que espaço tranquilizador... consegui sentir o vento que adentra a janela e desconcerta a cortina. Obrigada pela visita e saiba que é um prazer recebê-la.
    Beijos e otimo sábado.

    ResponderEliminar
  22. *
    fica proibido
    não visitar este blog,
    ,
    Nerudadas conchinhas, deixo,
    ,
    -

    ResponderEliminar
  23. Olá Maria! Fiquei muito feliz com a tua visita, o teu comentário e, principalmente, por teres te tornado seguidora do nosso humilde espaço. Isso somente aumenta a minha responsabilidade de melhorar tudo aquilo que crio e escrevo. Espero que voltes mais vezes, pois será sempre um prazer renovado.

    Beijos e ótimo domingo pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  24. Olá Maria!

    Se conseguíssemos seguir à risca todos estes sábios conselhos certamente que seríamos mais felizes,realizados, com uma vida mais rica - e com mais sentido.
    Este texto faz-me recordar o lindíssimo filme "O carteiro de Pablo Neruda", onde nos é mostrado o homem sensível que ele era - e de que gostei muito.
    O post está muito bonito, e sempre com imenso bom gosto.

    Beijinhos.
    Vitor

    ResponderEliminar
  25. Encantada, minha linda amiga, com seu blog.
    É uma beleza que transcreve cada traço com simplicidade e amor.Toca a a'lma e faz feliz
    quem o conhece. Parabéns pela leveza e criatividade das entrelinhas.Amei cada detalhe.
    Meu beijo de felicitações.

    ResponderEliminar
  26. Maria fiquei lisonjeado com a sua visita ao meu blog e com o teu comentário tão gentil. Amei , foi uma paixão ler o Plablo Neruda visto sob o teu ângulo com lindas imagens diante de cada reflexão poética. Transcendental fiquei a contemplar este momento mágico e raro da vida.

    ResponderEliminar
  27. Oi, Maria que blog encantador! Obrigada pelas lindas imagens e pelos poemas! beijo no seu coração. Lucia Helena.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.