sexta-feira, 9 de julho de 2010

Conhecer o Ornitorrinco

 história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!


Se queremos deixar um Planeta saudável, como herança para ás futuras gerações, é imprescindível proteger a riqueza e a diversidadeariedade de vida do mundo natural. Cada um de nós, deve ter consciência da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, enfim, “O nosso magnifico Planeta”. 


"O aspecto mais triste da vida de hoje é que a ciência ganha em conhecimento mais rapidamente do que a sociedade em sabedoria." (Isaac Asimov)

Nunca devemos esquecer que, a EXTINÇÃO é o desaparecimento irreversível de espécies e acontece quando o último animal de uma determinada espécie morre. Conhecendo os animais e os riscos que eles correm, já é um primeiro passo para fazermos o que estiver ao nosso alcance, afim de os protegermos.

Hoje Vou falar um pouquinho do: Ornitorrinco, um mamífero que põe ovos, tem bico e patas de pato, e tem o corpo coberto de pêlos.


Nome Científico: Ornithorhynchus anatinus
Ordem: Monotermata.
Família: Ornithorhynchidae

Distribuição e Habitat :

O ornitorrinco é endêmico da Austrália, onde é encontrado no leste de Queensland e Nova Gales do Sul, no leste, centro e sudoeste de Victoria, Tasmânia, e Ilha King. A espécie está extinta na Austrália Meridional, onde era encontrada nas Colinas de Adelaide e na Cordilheira do Monte Lofty. A distribuição geográfica mostra considerável flexibilidade tanto na escolha do habitat quanto na adaptabilidade a uma variação de temperatura. A espécie é capaz de enfrentar tanto as altas temperaturas das florestas tropicais de Queensland, como áreas montanhosas cobertas por neve em Nova Gales do Sul.
Habitat natural: Rios e lagos de água doce, bem como túneis subterrâneos que escava no solo.


Identificação:
O ornitorrinco tem um corpo hidromecânico e comprimido dorsoventralmente. Os membros são curtos e robustos, e os pés possuem membrana interdigital. Cada pé tem cinco dígitos com garras. A cauda é semelhante à de um castor. O focinho, que lembra um bico de pato, é alongado e coberto por uma pele glabra, macia, húmida e encouraçada; ele é perfurado sobre toda sua superfície por poros com terminações nervosas sensitivas.
Tanto o peso quanto o comprimento variam entre os sexos, sendo o macho maior que a fêmea, sendo o seu tamanho médio à volta de 40 cm, mais 13 cm de cauda. Chega a pesar, no máximo, 4 kg. O tempo médio de vida é cerca de 15 anos.


Hábitos:
Ornitorrincos são animais semiaquáticos e primariamente nocturnos ou crepusculares. Quando não estão mergulhando em busca de alimento, descansam em buracos feitos nas margens dos rios e lagos, sempre camuflados com vegetação aquática. Há dois tipos de tocas, uma serve como abrigo para ambos os sexos e é construída pelo macho na época de acasalamento; a outra, geralmente mais profunda e elaborada, é construída pela fêmea e serve como ninho para a incubação dos ovos e cuidados pós-natais.


Alimentação:
O ornitorrinco é carnívoro e alimenta-se de insectos, vermes e crustáceos de água doce. As presas são guardadas nas bochechas a medida que são apanhadas, e quando um número suficiente é reunido, ou quando é necessário respirar, ele retorna a superfície para comê-las.


Reprodução:
A espécie exibe uma única estação de acasalamento, que ocorre entre Junho e Outubro, com algumas variações locais. Ambos os sexos se tornam sexualmente maduros no segundo ano de vida, mas algumas fêmeas só se reproduzem com quatro anos ou mais tarde. Após o acasalamento, a fêmea constrói um ninho, mais elaborado que a toca de descanso, e o bloqueia parcialmente com material vegetal (que pode ser um acto de prevenção contra enchentes ou predadores, ou um método de regulação de temperatura e humidade). O macho não participa da incubação, nem do cuidado com os filhotes.
O ornitorrinco é o único mamífero que põe ovos. O período de incubação dos ovos é de 10 dias e o normalmente é de 2 ou 3 ovos em cada postura. Os filhotes recém eclodidos são vulneráveis, cegos, e pelados, com cerca de 18 milímetros de comprimento, e se alimentam do leite produzido pela mãe.


Estatuto de conservação e principais ameaças:
A poluição dos rios e lagos tem destruído significativamente a população de ornitorrincos.


Há que compreender a importância de cada organismo na complexa e maravilhosa teia da Vida na Terra.

Fontes: Wikipedia;  Enciclopédia a Vida animal


“A Terra provê o suficiente para as necessidades de todos os homens, mas não para a voracidade de todos.” (Mahatma Gandi) .

13 comentários:

  1. Querida amiga Maria, a natureza fez desse animal algo meio estranho, bico de pato, mamífero sem as femeas terem mamas, o macho tem esporão venenoso,mas ele é um ser vivo e está se tornando raro, devido a degradação dos rios que habita. Parabéns pelos belos post's e relatar a vida desse animal que muitas pessoas nem conhecem. Lindas fotos... Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Obrigado por mais esta lição...estive
    atento.
    Se vivesse em Portugal,tinha de
    se ver com o IRS....duas casas???
    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Muito legal saber um poquinho mais sobre este interessante bichinho...
    Tenha um doce final de semana amiga querida!
    Beijos...
    Valéria

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria!

    Linda postagem...Bela lição de texto e fotos,sobre um animal um tanto estranho ao qual deram o nome de ornitorrinco...

    Bom fim de semana,
    Beijinhos de carinho e amizade,
    Lourenço

    ResponderEliminar
  5. Bom dia Maria. Tenho um filho Biólogo e que todos os dias me lembra o que andamos fazendo de mal ao Planeta, mas ainda assim ele continua lindo.

    Vi as fotos abaixo em Fátima. Já fiz esses passeios várias vezes quando os meninos eram realmente meninos. Adorei os links que tens aqui ao lado e gostava de saber de onde tiraste esta janela com a cortina que esvoaça. É lindo demais! Comvido-te também a dar uma passadinha à minha árvore.

    beijos de Pitanga Doce.

    ResponderEliminar
  6. Olá Maria!
    Animal "curioso" este ornitorrinco, uma espécie de produto híbrido do reino animal.A natureza terá certamente explicação para o facto de o ter feito, assim, ainda que nós possamos não a conhecer.
    Cada animal que atinge a extinção é uma perda, já que se eles cá estavam nisso haveria um propósito - a natrureza nada faz ao acaso.
    A grande pena é que nós, por vezes, tendemos a esquecermo-nos de que também somos animais, e no fundo, apenas mais um entre muitos...
    Está lindamente apresentado.
    Beijinhos; bom fim de semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
  7. Que coisa boa passar aqui e aprender...Meu netinho adora esse bichinho...beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  8. *
    amiga
    uma erudita aula,
    num douto blog,
    parabens,
    ,
    conchinhas nocturnas,
    deixo,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  9. Olá amiga:
    No seu blog temos sempre uma lição de cultura e beleza. A apresentação desse animal tão pitoresco e por aqui tão raro, foi muito interessante para mim que dele quase nada sabia.
    Obrigada,
    bjs. Léah

    ResponderEliminar
  10. Maria, mais uma vez parabéns!!!
    Tu és uma blogueira de mão cheia!
    Deste uma aula maravilhosa!
    Texto e postagem perfeitos!
    Bjkas, muitas!

    ResponderEliminar
  11. Oi, tudo bem? Gostei muito de aprender sobre o ornitorrinco. Mas encontrei outro animal que põe ovos sendo mamífero. É o équidna. Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  12. Ola amigaaaaaa , aiiin gostei muito muito muito mesmo de saber mais sobre esse criaturinha chamada Perry O Ornintorrinco Hábitos:
    Ornitorrincos são animais semiaquáticos e primariamente nocturnos ou crepusculares. Quando não estão mergulhando em busca de alimento, descansam em buracos feitos nas margens dos rios e lagos, sempre camuflados com vegetação aquática. Há dois tipos de tocas, uma serve como abrigo para ambos os sexos e é construída pelo macho na época de acasalamento; a outra, geralmente mais profunda e elaborada, é construída pela fêmea e serve como ninho para a incubação dos ovos e cuidados pós-natais.

    ResponderEliminar
  13. gostei de aprender hum pouco sobre este animal pois eu aprendii muitas coisas eu confesso nao sabia nada sobre ele eu tinha hum trabalho de escola pra fazer aii achei isso valeu pela ajuda fico muito agradessida

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.