sexta-feira, 25 de junho de 2010

Poema aos amigos de Jorge Luis Borges


Não posso dar-te soluções
Para todos os problemas da vida,
Nem tenho resposta
Para as tuas dúvidas ou temores,
Mas posso ouvir-te
E compartilhar contigo.

Não posso mudar
O teu passado nem o teu futuro.
Mas quando necessitares de mim
Estarei junto a ti.

As tuas alegrias
Os teus triunfos e os teus êxitos
Não são os meus,
Mas desfruto sinceramente
Quando te vejo feliz.


Não julgo as decisões
Que tomas na vida,
Limito-me a apoiar-te,
A estimular-te
E a ajudar-te sem que me peças.

Não posso traçar-te limites
Dentro dos quais deves atuar,
Mas sim, oferecer-te o espaço
Necessário para cresceres.

Não posso evitar o teu sofrimento
Quando alguma mágoa
Te parte o coração,
Mas posso chorar contigo
E recolher os pedaços
Para armá-los novamente.




Não posso decidir quem foste
Nem quem deverás ser,
Somente posso
Amar-te como és
E ser teu amigo.

Todos os dias, penso
Nos meus amigos e amigas,
Não estás acima,
Nem abaixo nem no meio,
Não encabeças
Nem concluís a lista.
Não és o número um
Nem o número final.

E tão pouco tenho
A pretensão de ser
O primeiro
O segundo
Ou o terceiro
Da tua lista.
Basta que me queiras como amigo




Dormir feliz.
Emanar vibrações de amor.
Saber que estamos aqui de passagem.
Melhorar as relações.
Aproveitar as oportunidades.
Escutar o coração.
Acreditar na vida.

Obrigado por seres meu amigo.


Jorge Luis Borges



Para todos os meus AMIGOS, um abraço bem apertado.

15 comentários:

  1. Obrigada pela parte que me toca.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Olá amiga, fiquei comovida e pela parte que me toca só posso dizer que também eu estou aqui se porventura algum dia precisar. Um amigo, um bom amigo/a não tem preço. Quero também desejar muitas felicidades pelo final do quato ano do netinho. Que todos os sonhos se realizem. Beijos com muito carinho

    ResponderEliminar
  3. Aí está...um coração aberto...
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. A importância da Amizade aqui cantada de forma sublime. (Como só Jorge Luís Borges)
    Não esperemos tudo de um Amigo. Esperemos apenas aquilo que mais nos faz falta.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  5. Obrigada por tão maravilhoso poema!
    Obrigada pelo carinho da amizade!


    Desejo a vc e aos seus um final de semana
    tão especial quanto o seu coração, querida.


    Beijos ternos

    Arnalda Rabelo

    ResponderEliminar
  6. Obrigada pelo seu carinho de sempre!!! Obrigada pelaS suas visitas.
    Bom fim de semana!
    ♥.·:*¨¨*:·.♥ ABRAÇOS! ♥.·:*¨¨*:·.♥

    ResponderEliminar
  7. Minha querida Maria

    Muito belo este poema, bela escolha, como sempre.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  8. Lindo presente aos amigos.Obrigdo!beijos,chica

    ResponderEliminar
  9. Querida Maria, muitas vezes o que mais as pessoas precisam é quem alguem as ouça, e hoje em dia está cada vez mais difícil, com essa vida atribulada que levamos. Lindo Poema..Tenha um lindo final de semana...Beijocas

    ResponderEliminar
  10. Belissimo presente aos amigos.

    Me encanto cada vez mais com seus posts, adoro vir aqui.

    Bom fim de semana.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  11. Maria, obrigada por me colocar em contato com esse poema belíssimo. Quando li, resolvi pesquisar sobre o autor e conhecer um pouco da vida dele...

    Como já lhe disse, o seu blog é cultura, poesia e imagens que encehem os olhos.

    Então lendo sobre esse poeta, acabei encontrando esse poema que gostei muito e quero compartilhar com vocês:

    Um grande abraço.

    Chris Amag


    INSTANTES

    Se eu pudesse viver novamente a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros.

    Não tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais.

    Seria mais tolo ainda do que tenho sido, na verdade bem poucas coisas levaria a sério.

    Seria menos higiênico.

    Correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres, subiria mais montanhas, nadaria mais rios.

    Iria a mais lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e menos lentilha, teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.

    Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata e produtivamente cada minuto da vida, claro que tive momentos de alegria.

    Mas se pudesse voltar a viver, trataria de ter somente bons momentos.

    Porque, se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos, não percas o agora.

    Eu era um desses que nunca ia a parte alguma sem um termômetro, uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas. Se voltasse a viver, começaria a andar descalço no começo da primavera e continuaria assim até o fim do outono.

    Daria mais voltas na minha rua, contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças, se tivesse outra vez uma vida pela frente.

    Mas já viram, tenho oitenta e cinco anos e sei que estou morrendo.

    (Jorge Luís Borges)

    ResponderEliminar
  12. Lindo poema Maria, querida flor...
    Que alegria ter você como amiga!
    Tenha um ótimo final de semana!
    Um abraço carinhoso para ti e beijos
    Valéria

    ResponderEliminar
  13. Me encanta leer a Borges, un verdadero placer leer todo lo que escribe y con la sabiduria que lo expresa.
    Feliz domingo
    Primavera

    ResponderEliminar
  14. Oiee Maria, obrigada por sua visita e pelas palavras de carinho, saibas que também adorei o teu blog e ja sou sua seguidora, seja sempre muito bem vinda ao meu cantinho romântico.
    Beijos em teu coração.

    ResponderEliminar
  15. Carrego flores no meu olhar
    E um bosque encantado a ser decantado...
    Pelas trilhas iluminadas da minha alma

    D.Flor

    Beijos e flores no seu Domingo M@ria

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.