sexta-feira, 4 de junho de 2010

Canção da Tarde no Campo - Poema Cecilia Meireles




CANÇÃO DA TARDE NO CAMPO

Caminho do campo verde,
estrada depois de estrada.
Cercas de flores, palmeiras,
serra azul, água calada.

(Eu ando sozinha
no meio do vale.
Mas a tarde é minha.)

Meus pés vão pisando a terra
que é a imagem da minha vida:
tão vazia, mas tão bela,
tão certa, mas tão perdida!

(Eu ando sozinha
por cima de pedras.
Mas a flor é minha.)

Os meus passos no caminho
são como os passos da lua:
vou chegando, vais fugindo
minha alma é a sombra da tua.

(Eu ando sozinha
por dentro de bosques.
Mas a fonte é minha.)

De tanto olhar para longe,
não vejo o que passa perto.
Subo monte, desço monte,
meu peito é puro deserto.

(Eu ando sozinha,
ao longo da noite.
Mas a estrela é minha.)

Cecília Meireles

22 comentários:

  1. Bela mensagem nesta madrugada.
    A suavidade do poema, deixa-nos um ar do campo.

    ResponderEliminar
  2. Olá, Maria,
    Lindo poema, foi um gosto enorme lê-lo.
    Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma.
    Saudações cordiais,
    J

    ResponderEliminar
  3. Lindo poema...encantadora imagem...
    Tenha um doce dia amiga!
    Beijos
    Valéria

    ResponderEliminar
  4. lindo poema maria, fala de flores de montes e terra que seu bom gosto continue a nos brindar com coisas taõ belas, linda eata poesia de cecilia meireles! um abraço carinhoso celina.

    ResponderEliminar
  5. *
    que suave é,
    a Cecilia Meireles !
    ,
    Noite perdida,
    não te lamento:
    embarco a vida
    no pensamento,
    busco a alvorada
    do sonho isento,
    puro e sem nada,
    - rosa encarnada,
    intacta, ao vento.
    ,
    in-Cecilia Meireles,
    ,
    conchinhas campestres,
    ficam,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  6. Não precisa nem comentar, maravilhoso trabalho de Cecília Meirelles, paz.
    Um abraço Lisette

    ResponderEliminar
  7. Olá...!

    Sabes...? O meu blog conta já com um ano...! E para a ocasião escrevi algo que também é para ti... e, de passagem, podes ver que há um selo que podes levar, se assim o quiseres... Pois, como o seu nome indica, serve para "selar" este vínculo que nos uniu neste tempo transcorrido..., isso me encantaria..., e faria completo este festejo e a minha alegria...!
    Ou se não..., ofereço-te uma flor de Ceibo que é a flor do meu país: Argentina.

    Obrigado pela tua presença...!

    Cumprimentos,

    SERGIO.

    ResponderEliminar
  8. Maria, minha menina querida. Eu coloco a Amália no Blog e vc coloca a Cecília Meireles, uma ótima troca de presentes.

    Fico muito feliz quando tu apareces querida, és um amor de amiga.

    Beijão do ZC

    ResponderEliminar
  9. Canto
    Um pássaro pousou na palavra e deu asas ao coração...
    - J. G. de Araujo Jorge -

    Vim deixar meu carinho!
    Helena

    ResponderEliminar
  10. Gosto de vir aqui cuscuvilhar. É muito bom, encontro sempre coisas maravilhosas como este belo poema.
    Maria, te desejo um bom fim de Semana

    Um grande beijo em teu coração.

    ResponderEliminar
  11. Olá querida

    Lindo, um poema para refletir.

    Com muito carinho BJS.

    ResponderEliminar
  12. Minha querida Maria
    Um lindo poema e belas imagens.

    Deixo um beijinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  13. De todas as flores que colhemos nos campos, a Amizade é o único sentimento que os ventos podem soprar, mas, suas pétalas jamais cairão

    Bia Cogan

    Feliz Sábado....Abraço! M@ria

    ResponderEliminar
  14. Muchas felicidades por tu blog, me ha gustado mucho por la variedad de temas, todos muy interesantes.
    Si me lo permites me hice seguidora.
    Primavera

    ResponderEliminar
  15. Oiee !!!
    Cecilia Meirelles é doce....e a imagem completou de forma magnifica suas palavras.....Obg por compartilhar!
    Bjss♥

    ResponderEliminar
  16. Adorei! Adoro flores.
    Cecília Meireles, sempre uma boa escolha.

    Tenho uma magnólia igual e essa (rosa claro) no meu jardim. Quando está em flor, (sem folha) é um deslumbramento...

    Obrigada.

    Um beijo meu

    ResponderEliminar
  17. Belíssimo poema, da Cecília, minha querida. Bjs e obrigado pela visita lá em no Emaranhado!!!

    ResponderEliminar
  18. MEUS PARABENS PELO POEMA CECILIA MEIRELES SEM DUVIDA NOS EMOCIONA ATE HJ OBRIGADO POR POSTAR ESSE POEMA ABRAÇOS ANDRE REIS UBERLANDIA MG

    ResponderEliminar
  19. olá!
    este poema é o meu preferido... amo tudo da Cecília! Parabéns pelo suave toque,é como se estivéssemos no campo... sinto a brisa, o cheiro, vejo as flores. ando na estrada, subo os montes, que tranquilidade...

    ResponderEliminar
  20. Lindo...........Lindo...........viajo com poemas assim e tenho um Amigo que gosta tbm,então eu envio para ele e ele para mim,qdo encontramos jóias assim;tão raras e tão belas.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.