sábado, 10 de abril de 2010

Ausência em Branco


Vamos deixar o nosso espírito divagar através pelo BRANCO.



Ausência

Na sala vazia
Somente o branco
Não há portas,
Não há janelas.
Nada entra,
Nada sai.

Ali somente os sonhos...
Tudo é branco e só.
Não há portas.
Não há janelas.

Na sala vazia,
Somente ruínas...
Tudo é branco e pó.
Nada entra.
Nada sai.

Na sala vazia,
Somente o branco...
Tudo é dor
e pranto.

Na sala vazia,
Somente a esperança
de um dia, ver no branco,
a alma de todas as cores.

Ale Ruffini


“O futuro é como o papel em branco em que podemos escrever e desenhar o que queremos.” (Marquês de Maricá)

5 comentários:

  1. Nem sempre podemos escrever ou desenhar no papel aquilo que queremos.
    Por vezes até escrevemos aquilo que não gostamos.
    O importante é viver em plenitude, lutando por coisas melhores em cada dia.
    Que todos os momentos mais baixos funcionem como uma alavanca que nos faz andar mais e melhor.
    Obrigado pela visita.

    ResponderEliminar
  2. Em lindos versos, você alcançou o alvo do coração!
    Lindíssimo!!
    Beijo carinhoso
    Bea

    ResponderEliminar
  3. Oi, Maria!

    O vídeo é muito bonito (imagens e música).

    O poema, ainda que retrate o vazio da ausência, menciona a esperança que é um sentimento que nos move.

    "Na sala vazia,
    Somente a esperança
    de um dia, ver no branco,
    a alma de todas as cores."

    Que assim seja!

    Beijos,
    Inês

    p.s. Obrigada pela visita.

    ResponderEliminar
  4. Que lindo tudo por aqui,Maria! Li o post de hoje sobre os animais e não vi espaço pra comentários.um beijo,lindo domingo,chica

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.