quarta-feira, 31 de março de 2010

Preservar a vida Animal – Panda gigante


A história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!


Penso que é importante ir sempre “passando” a mensagem da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, “O nosso magnifico Planeta”.

Dentro deste contexto, vou começar a falar aqui no meu “cantinho”, sobre animais que se encontram em Vias de Extinção.

A extinção é o desaparecimento irreversível de espécies e acontece quando o último animal de uma determinada espécie morre.

Hoje: Panda gigante


O panda tornou-se o símbolo das espécies ameaçadas e o emblema da Fundação Mundial de Vida Selvagem o WWF – Worldwide Fund for Nature uma das mais conhecidas organizações ambientalistas do planeta tendo iniciado as suas actividades, em 1962, por iniciativa de um grupo de cientistas da Suíça preocupados com a devastação da natureza.

A rede é apoiada por pessoas de origens diferentes, preocupadas com o mesmo objectivo, que é garantir a preservação do planeta em que vivemos.




Nome Científico: Ailuropoda melanoleuca
Ordem: CARNIVORA
Família: ursídeos


Distribuição e Habitat:
Os pandas gigantes vivem em alguns dos territórios mais altos e inóspitos das montanhas chinesas, junto ao território tibetano. A sua distribuição actual consiste em seis áreas montanhosas isoladas (Minshan, Qinling, Qionglai, Liangshan, Daxiangling, e Xiaoxiangling), nas províncias de Gansu, Shaanxi e Sichuan. Os pandas habitam as florestas temperadas montanhosas com densos bambuzais, principalmente do gênero Sinarundinaria, entre altitudes de 1.200 a 4.100 metros acima do nível do mar.


Identificação:
O panda-gigante assemelha-se aos outros ursos na aparência e proporção, mas é distinguido pela sua marcante coloração contrastante e por algumas características associadas à sua dieta. A pelagem é grossa para suportar as baixas temperaturas no ambiente subalpino em que vive. As manchas oculares, membros, orelhas e uma faixa que atravessa os ombros são negras. O restante do corpo é branco. É um animal de porte razoável, pode pesar até 160kg e medir até 1.5m. As glândulas odoríferas anais produzem secreções com odor intenso com as quais o panda marca o seu território. Em relação à longevidade é cerca de 34 anos em cativeiro e 10-15 anos em liberdade.


Hábitos:
Os pandas são animais normalmente solitários. São mais activos durante o pôr e o nascer do sol. Passam o restante do tempo a dormir em bosques de bambu. Seu território é marcado com uma combinação de odores de urina e marcas com as garras. Evitam conflitos não usando áreas compartilhadas do território durante o mesmo período. Como um animal subtropical, o panda não hiberna.


Alimentação:
Apesar de pertencer à ordem dos Carnívoros, o panda é um animal herbívoro, gastando cerca de 14 a 16 horas por dia a comer, consumindo cerca de 40 kg de plantas. Os seus dentes e mandíbulas são extremamente fortes, adaptados para triturar os colmos do bambu.
A sua dieta é folhas e brotos de bambu, caules, raízes, tubérculos, frutos, flores de vegetais variados, ás vezes insectos, ratos do bambu e peixe.


Reprodução:
A época de reprodução dá-se na Primavera, quando os machos competem pela fêmea fértil. É um animal solitário excepto na época de acasalamento. As mães pandas fazem, no máximo, uma gravidez por ano, que dura entre 7 a 9 meses. Ao nascer, o panda tem apenas 10 cm de comprimento e pesa entre 80 e 150 g. O desmame dá-se com um ano de idade, mas o panda já é capaz de ingerir o bambu em pequenas quantidades desde os seis meses. O intervalo entre as ninhadas é de dois anos ou mais.


Conservação e principais ameaças de extinção:
Os pandas foram capturados até há alguns anos atrás, uns para serem usados em circos e espectáculos, outros apenas para serem mostrados como troféus de caça, e outros ainda para alimentação humana. Hoje a caça não representa problemas devido às rígidas leis chinesas, mas estes factores do passado, conjuntamente com a baixa taxa de natalidade, a alta taxa de mortalidade infantil e a destruição de seu ambiente natural colocam o panda sob ameaça de extinção.


Há que compreender a importância de cada organismo na complexa e maravilhosa teia da Vida na Terra e Nunca nos devemos esquecer que A extinção é para sempre .

Fontes: Wikipedia; www.saudeanimal.com.br/; bicharada.net/animais/; www.naturlink.pt/; www.ecologia.info/panda.htm; Enciclopédia a Vida animal; outros


“A natureza criou o tapete sem fim que recobre a superfície da terra. Dentro da pelagem desse tapete vivem todos os animais, respeitosamente. Nenhum o estraga, nenhum o rói, excepto o homem." (Monteiro Lobato)

5 comentários:

  1. MUITO BOM SEU BLOG VOLTAREI A CAMINHAR POR AQUI VALEU!

    ResponderEliminar
  2. Excelente artigo como sempre. É de facto uma pena que animais tão simpáticos como este, estejam em vias de extinção.
    É reconfortante saber que existem fundações e pessoas sempre preocupadas com este assunto. De qualquer modo, todos temos e devemos contribuir para que isso não aconteça.
    Daí a importância destas mensagens.
    Um excelente trabalho.

    ResponderEliminar
  3. Boa noite.
    Linda proposta. parabéns.
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja um bom feriado para você.
    Fique na PAZ !
    Saudações Educacionais !

    ResponderEliminar
  4. achei muito interessante este blog! pois tava passeando na net e encontrei este site, que dizia divagar sobre tudo um pouco! e acho isto um tema super interessante, pois adoro divagar e pensar nas coisas...e um tema que ingloba todos os outros, divagar...de tudo um pouco mesmo, gosto de falar sobre tudo. todos os assuntos tem o seu 'quê' e o seu interesse apenas temos de saber dar o devido valor, e pensar sobre eles e pensar nas coisas que nos vao no pensamento e tudo mais...gosto muito de construir ideias e teorias sobre as coisas e sobre o nosso pensamento, divago bastante :P obrigado se ler esta mensagem...

    ResponderEliminar
  5. gostei imenso deste blog ! , ajudou-me imenso a fazer um trabalho parecido ! , continue assim :)

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.