segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Medicina Tradicional – Chás

Os poderes curativos dos chás


Lembro-me quando era criança e ia passar férias a casa dos meus Avós no Alentejo, que era habitual ver diferentes tipos de folhas de chás, guardados em potes ou frascos.
A minha avó sabia em que altura do ano, devia de apanhar as plantas que depois secava para fazer chás.
Viviam num local isolado, e eram utilizadas as “mesinhas” caseiras quando surgia alguma doença. Só em casos extremos é que se ia ao médico, o que não era nada fácil, quer pela distância a que estavam da aldeia mais próxima, quer pelo facto de que o médico apenas vinha 1 dia por semana e era quando ele vinha.
No vale, o local mais fresco e onde havia água mesmo de Verão, havia sempre erva-luísa também conhecida por Lúcia-lima, que apanhavam para fazer chá com folhas frescas. Eu adorava o cheirinho e sabor daquele chá.


Os hábitos antigos foram-se perdendo e o conhecimento sobre as propriedades dos chás foi ficando no esquecimento. Hoje bebemos chás porque gostamos, não tendo normalmente em conta os seus efeitos curativos.

Cá em casa todos adoramos beber chá e possuímos uma caixa com diferentes qualidades. Quando temos visitas é quase obrigatório fazer um chá, surgindo por vezes a pergunta para que é bom determinado chá?
Como normalmente não sei, achei que seria interessante e útil relembrar os poderes curativos dos chás. Por isso pesquisei e decidi elaborar dois grupos de chás.
No primeiro grupo estão os chás que tradicionalmente bebemos, pelo prazer de beber.
No segundo grupo, estão os chás mais utilizados pelas suas propriedades curativas.



De forma resumida, alguns chás podem aliviar certos tipos de mal-estar:

Dores de cabeça: Erva cidreira; camomila; alecriam; salva
Calmantes: Tília; Manjerona; Flor-de-laranjeira
Antifadiga: Tomilho; Alecrim
Dores menstruais: Salsa; Açafrão
Ansiedade: Camomila, raíz de Valeriana, Passiflora
Soluços: Hortelã-pimenta
Problemas Hepaticos: Burututu
Pedras nos Rins: Quebra pedra



1º Grupo - A nossa caixa de chás

Camomila
- Auxilia a digestão aliviando cólicas abdominais, náuseas, diarreia. Indicado como calmante para insónia e nervosismo.
Erva Cidreira - Insónia, nervosismo, cólicas, indigestão (adicionar casca de limão).
Erva-Luísa (Lúcia-lima) - digestivo e calmante suave, alivia dores de estômago.
Eucalipto - Trata inflamações das vias respiratórias como tosse, rouquidão, bronquite, asma e alivia estados catarrais.
Laranjeira – calmante, combate a insónia, febres e gripes.
Maçã - Sedativo, digestivo, antidiarreica e também indicada nos casos de colite.
Melissa - Sedativa em distúrbio de origem nervosa, perturbações gástricas como indigestão, enjoos e espasmos. Alivia dores de cabeça.
Menta - Indicado para má digestão, gases e cólicas.
Chá preto - Estimulante nos casos de fadiga. Conhecido por ter antioxidantes, auxiliar na imunidade, e mais recentemente, por ter propriedades que combatem a tensão alta. De acordo com um estudo no Journal of Food Science e publicado pelo Institute of Food Technologists, o chá preto também ajuda a controlar os diabetes.
Tília - Antidepressivo, analgésico, calmante, expectorante e para bronquite, enxaqueca, estômago, dores gástricas, cansaço e esgotamento nervoso.

2º Grupo - Pelo seu poder curativo


Alfazema
- Indicado para insónias, excitação nervosa, alivia nevralgias (dores de cabeça), tosse, asma, bronquite.
Arnica - Analgésica e anti-inflamatória em casos de traumatismos, luxações, entorses, hematomas, distensões musculares e ainda como anticéptica em afecções bucais e furúnculos.
Alecrim – Tem várias finalidades, tratar o colesterol, as dores de dentes ou enxaquecas, as doenças de coração ou mesmo nos casos de celulite.
Barbas de milho - O chá feito com Barbas de milho serve para combater as dores de rins ou da bexiga, o reumatismo ou a hipertensão arterial.
Carqueja - Acção benéfica sobre o fígado e intestino aliviando azia, má digestão, gastrite, prisão de ventre, etc.
Folhas de oliveira - Podem ser utilizadas na preparação de chás para o tratamento de diabetes ou doenças ligadas ao coração.
Hortelã - Atenua azia, gases e cólicas, alivia asma e bronquite.
Jasmim - Tónico, indicado contra sonolência e combate acessos de asma. Excelente diurético.
Malva - Afecções das vias respiratórias como bronquite, tosses catarrais, laringite e nos processos inflamatórios de boca e garganta, através de bochechos e gargarejos. Anticéptico de vias digestivas e urinárias.
Poejo - Anti-inflamatório, acção expectorante no processos respiratórios como tosses catarrais, antiespamódico e ainda depurativo. Indicado para gripe ou tosse.
Salvia - Estimulante estomacal, usado nas atonias digestivas, náuseas, dispepsias, alivia cólicas estomacais, intestinais e menstruais. Indicada nos casos febris com sudorese intensa. Acção anticéptica na higiene bucal e em afecções da pele de origem micótica e feridas.

 
"A saúde é conservada pelo conhecimento e observação do próprio corpo." Cícero

1 comentário:

  1. Adorei. Saber mais sobre tudo é sempre bom. Conheci este blog por acaso e adorei. Indiquei o link no meu Facebook okay! Beijos Flavia Peres pers.flavia@hotmail.com

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.