domingo, 26 de Setembro de 2010

Jardins Japoneses

Um convite à Contemplação, Paz e Espiritualidade
Para a cultura japonesa, o paisagismo é uma das mais elevadas formas de arte, pois consegue expressar a essência da natureza em um limitado espaço, utilizando plantas, pedras e outros objectos, de forma harmoniosa com a paisagem local.


Monocromáticos e assimétricos, geralmente os jardins são organizados com contrastes como liso e áspero, horizontal e vertical, esbelto e volumoso, ou seja, estimulando a mente a encontrar seu próprio caminho à perfeição.


A Arte do paisagismo no Japão é antiga e provavelmente originou-se da China e da Coreia muito antes do século VI.


Nascidos nos templos budistas, os jardins japoneses ocultam em detalhe um duplo sentido. Nada está ali por acaso. Tudo tem a sua razão de ser, voltada quase sempre para a elevação do espírito.


Com seu universo de sensações, cores e texturas, os jardins japoneses foram concebidos, como um instrumento para se atingir a correcta percepção da realidade.


Uma ponte (Taiko Bashi ) ou um caminho dentro de um jardim, representa uma evolução para um nível superior em termos de amadurecimento, engrandecimento e auto-conhecimento, enquanto a flexibilidade do bambu, conduz a capacidade de adaptação e mudança.


Ao contrário dos jardins ocidentais que são feitos para caminhar, os japoneses são feitos para serem admirados, contemplados.


A água é um elemento fundamental. Além de representar e conferir a vida, a água espelha a imagem e induz o homem a enxergar a si mesmo.


Os jardins japoneses criam paisagens que se assemelham à natureza com a colocação cuidadosa das árvores, dos arbustos, das rochas, da areia, de montes artificiais, de lagoas e de água.


Efeitos estéticos repletos de significados, num lugar onde reinam a paz e a harmonia, integrando o homem no universo através das formas da natureza.


Os Jardins do Paraíso são uma das muitas variedades de jardins japoneses, com lindos pavilhões e lagos cheios de flores de lótus.


A Flor de  lotus é bonita, vistosa, cheirosa. Encanta. É considerada sagrada por toda a Ásia.  É símbolo da renovação, da evolução espiritual.


O típico jardim do paraíso possui uma ilha no meio de um lago para representar a salvação futura e uma ponte arqueada conectando a ilha com o resto do jardim para representar o caminho que se deve percorrer para alcançar essa salvação.


Os jardins de passeio com lago do Japão possuem um lago ornamental como parte central e um caminho que meandra a periferia do jardim. O caminho pode-se ramificar em muitos lugares para dar acesso aos locais de contemplação. Esses caminhos alternativos podem levar a uma paisagem verdejante ou à beira do lago e as suas existências permitem que você tenha algum controle sobre a sua experiência.

As pedras têm grande importância nos jardins japoneses. Os formatos mais comuns são os arredondados, sugerindo a acção de desgaste pelo tempo.


As pedras das cascatas: o centro do jardim. A pedra colocada na posição vertical representa a figura do pai, e a da horizontal, a mãe, dela brotando a água. As outras pedras, simbolizando os descendentes, são distribuídas em torno do lago e entremeadas pela vegetação.


Dispostas de forma casual, formando caminhos sinuosos de pedras ou cascalho, permitem que percorramos o jardim, desfrutando de sua beleza e descobrindo novos ângulos a cada passo, alongando a caminhada, possibilitando mais tempo à contemplação.


O zen e as tradições xintoístas influenciaram extremamente o japonês que jardina. Muitos dos mais famosos jardins japoneses do Ocidente, e também no próprio Japão, são os jardins Zen.
Os jardins zens ou jardins de pedra fazem um total contraste à profusão de verde dos jardins naturais e à abundância de água dos jardins de passeio com lago. Os jardins de pedra possuem pouca vegetação, com pinheiros negros que servem como fundo. Nos jardins de pedra, a ondulação do mar é feita com uma grande extensão de areia ou finos pedregulhos rastelados. O mar é rastelado nas beiradas para imitar o padrão das ondas na faixa de areia. Para acrescentar a aparência de um mar vasto, os jardins zens ou jardins de pedra possuem "faixas de areia" de pedras e seixos, assim como "ilhas" de vegetação. os bancos são colocados em pontos particulares para a contemplação e o descanso.



Plenos de mensagens, os jardins japoneses expressam a eterna busca da perenidade, convidam à reflexão e estimulam a espiritualidade. Um elemento fundamental no jardim japonês, é o lago e as carpas: água é vida, daí a importâcia do lago. Nele, vivem as carpas, símbolo de fertilidade e prosperidade.


As lanternas de pedra, chamadas tooro, são usadas como símbolo de tradição cultural e como elemento decorativo. Elas induzem à concentração, ajudando a clarear a mente, adicionando o místico, a tradição e a espiritualidade. A colocação deve obedecer à disposição triangular, formando os pontos chin (mestre), soe (terra) e tal (céu), representando a trindade.


São locais onde reina a harmonia e quem entra nesta atmosfera tem a nítida impressão de estar num templo de meditação.



A espiritualidade está por toda parte e os seus elementos indispensáveis que representam a vida, proporcionam sensações de paz e tranquilidade.

Fontes: http://www.jardineiro.net/; http://casa.hsw.uol.com.br/; http://www.casaecia.arq.br/; http://www.paisagismobrasil.com.br/; http://www.japanesegarden.com/; http://www.thejapanesegarden.com/; outros



Nestes jardins o clima místico, de serenidade, harmonia e profundidade de espírito contagia a alma de quem o visita.

12 comentários:

  1. Falar de amor e luas de setembro
    deixa-me um vento frio de esperança,
    mas quando o verso vem todo acertado,
    não acontecem sóis de primavera.

    Nathan de Castro

    Saudações Poéticas!! M@ria

    ResponderEliminar
  2. Maria: lindissimas fotografias e com lindos jardins fiquei encantado.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderEliminar
  3. Oi Maria...a paz enche o nosso coração ao visitar seu blog... tanta ternura,beleza,poemas lindos...que falam direto á nossa alma.

    Obrigada por estar no meu cantinho....e cá tb ficarei...a lhe fazer companhia com muito prazer..

    bjos com carinho!

    Zil

    ResponderEliminar
  4. Amiga Maria!

    Com toda esta beleza eu queria muito ser japonesa!

    Adoro todos os jardins. mas os japoneses tendem a deixar mais para a imaginação e representam a natureza como ela é. Eles valorizam até aquelas árvores de galhos torcidos e deformados e não se incomodam com as pedras irregulares.
    São mais simples e simultâneamente mais deslumbrantes.
    Os jardins japoneses transpiram de serenidade e de introspecção e transmitem-nos uma singular paz interior.

    Adorei.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Olá querida

    Suas postagens são sempre tão coloridas, nos mostra a leveza de seu coração.

    Com muito carinho BJS.

    ResponderEliminar
  6. Maria
    Os japoneses são verdadeiros mestres na arte de ornamentar e de conservar os seus jardins.
    Beijinhos
    Lourdes

    ResponderEliminar
  7. Boa noite Maria,
    estes jardins são encantadores, conseguem transmitir-nos serenidade até através das fotos.
    Tudo neles é perfeito e a sua beleza faz-nos esquecer do tempo e ficar indefinidamente a contempla-los.

    Beijinhos,
    Ana Martins
    Ave Sem Asas

    ResponderEliminar
  8. *Maria, obrigada por seguires o *Caderninho !!!

    *Tô aqui conhecendo este teu espaço e apreciando

    muito !!! *Ótima semana ! Fiques com Deus ! *Um

    abraço.

    ResponderEliminar
  9. Bom dia
    Gosto muito de plantas e jardins alem dos animais.
    Não conhecia a simbologia, dos jardins japoneses.
    Apenas os via com um encanto e uma arte oriental.
    Obrigado por mais este alargar de conhecimentos.

    ResponderEliminar
  10. Adoro jardins orientais! Lindas imagens !
    Obrigada pela visita e pelo carinho com meus escritos.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  11. E FASCINANTE PASSEAR PELAS IMAGENS LINDAS E FANTÁSTICAS DO SEU BLOG. ESTOU EXTASIADA E ENCANTADA.
    SILVIA HELENA FORTALEZA/CE.BRASIL

    ResponderEliminar
  12. Lindo demais! A sensação de Paz e Serenidade é sentida através das fotos. Sonho de todos nós!! Parabéns, continue nos agraciando com essas maravilhas! Abraços!

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.