sábado, 25 de julho de 2009

GAUDI

Antonio Gaudí
Nasceu no dia 25 de Junho de 1852, provavelmente na casa identificada com o número 4 da rua de San Vicente, da cidade de Reus, província de Tarragona.
O seu pai, Francisco Gaudí Serra, de Riudoms, era um artesão, natural de Calderera, batedor de cobre, e sua mãe, Antonia Cornet Bertran, de Reus, era também de uma família original de Calderera. Deram a Gaudí os nomes de Antón, Plácido e Guillermo, em homenagem à sua mãe, ao seu padrinho e ao santo do dia, respectivamente.

Em 1869, com grande sacrifício, Francisco Gaudí enviou a Barcelona seus filhos Francisco e Antonio para estudarem medicina, o primeiro, e arquitectura, o segundo. Francisco, que nasceu em 1851, graduou-se em 1873, mas faleceu três anos mais tarde.

Em 4 de Janeiro de 1878 foi aprovado nos exames finais e em 15 de Março recebia o título de arquitecto. Gaudí, oriundo da revolucionária cidade de Reus, conheceu pessoas, que agora seriam consideradas como progressistas, e se interessou pelos problemas da classe operária.

Depois de diversos projectos menores, recebeu a encomenda de projectar uma vitrina para a loja de luvas de Esteban Comella. A vitrina, de bronze, madeira e vidro foi exposta no pavilhão espanhol da Exposição Universal de Paris, de 1878. A obra fascinou a Don Eusebio Güell Bacigalupi, o rico e culto homem de negócios que se fez apresentar ao jovem arquitecto com o qual iniciou uma relação profissional e de amizade que durou quarenta anos, até a morte de Güell, em 1918.

Parque Güell
A produção arquitectónica de Gaudí é, em grande parte, dedicada a Güell, em sua villa de Les Corts, seu palácio, sua colónia operária e seu parque, trabalhos que fez simultaneamente com a Sagrada Família, sua obra-prima.

Sua vida sentimental não foi mais que um início de relacionamento com Pepita Moreu, de Mataró. Morou durante quase 20 anos na casa do Park Güell, e nunca fez nada que não fosse arquitectura. Quase não viajou e nunca participou de política. Era reservado, mas bondoso, e aqueles que conviveram com ele guardaram uma emocionada lembrança.
O último ano de sua vida transcorreu na Sagrada Família, e em 7 de Junho de 1926, foi atropelado por um eléctrico, tendo falecido a 10 de Junho de 1926. Foi enterrado na capela da Virgen del Carmen, na cripta da Sagrada Família.
Sua imensa obra arquitectónica, original e surpreendente, continua fascinando o mundo muitos anos após sua morte.


“Todas as artes contribuem para a maior de todas as artes,a arte de viver” Bertold Brecht

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Suíça - Switzerland


Viajar sem sair de casa
Por vezes não é possível viajar, as razões podem ser várias, falta de dinheiro, de saúde, idade avançada, enfim podem existir diferentes factores e motivos. No entanto, isso não deve ser impeditivo de conhecer novos locais e costumes, podemos viajar sem sair da nossa cadeira, vendo fotografias que nos transportam, se assim a nossa predisposição quiser, a lugares longínquos. Para todos os que gostam de viajar, nem que seja através da imaginação, vou passar a colocar no meu blog fotos e informações, que nos vão permitir conhecer um pouco mais outras terras e culturas.

Hoje vamos viajar até … Suiça.

Boa viagem!

Foto: 1ms.net

A Suíça está situada na Europa Central. Tem fronteiras com a França, Alemanha, Itália, Áustria e Liechtenstein. É uma república federal composta por 26 estados, chamados de cantões, com Berna como a sede das autoridades federais.


Fotos: http://hdw.eweb4.com

A geografia da Suíça é dominada pelas montanhas. De facto, 60% do território inclui as cadeias montanhosas dos Alpes a sul e do Jura a norte. Entre as duas fica um planalto com bastantes elevações.


 Foto: gde-fon.com

De uma maneira geral, pode-se dividir a Suíça em três regiões geográficas: os Alpes, o planalto e o Jura. O planalto, denominado como plateau, ocupa um terço da área do país e aí mora cerca de dois terços da população naquela área geográfica.

Foto: gde-fon.com


O plateau suíço é atraversado por três grandes rios: o Ródano, o Reno e o Aar. O Sul e o centro-Sul da Suíça são dominados pela cadeia montanhosa alpina enquanto que o restante é uma zona plana exceptuando-se um faixa ao longo da região Noroeste que é dominada pelo Jura.


Foto: 1ms.net

Os Alpes Suíços fazem parte de uma cadeia montanhosa que atravessa desde o Sul da Europa até à Europa Central. Algumas das mais importantes passagens estão localizadas nos Alpes suíço. Têm uma altitude média de 1700 metros e cobra dois terços de toda a totalidade da área da Suíça. Entre os alpes suíços estão 48 montanhas que têm pelo menos 4.000 metros de altitude.


Foto: gde-fon.com

O Jura é uma linha de rocha calcárica que se estende desde o Lago Leman até o rio Reno no Norte, ocupando cerca de uma décima parte da área da Suíça.


Foto: 1ms.net

Dada a grande diferença de altitudes, que variam dos 195 metros até mais de 4000 metros, a Suíça apresenta uma grande diversidade de climas e dos respectivos animais e plantas.


Foto: www.freewallpaper.net

Foto: Net

Nos cantões mais a Sul (Valais e Ticino) podem-se encontrar eucaliptos e pinheiros. O tempo temperado permite a evolução de muitas plantas e também de zonas vinhateiras, entre outras espécies.


Foto: gde-fon.com

À medida que aumenta a altitude, a densidade vegetacional diminui, pois o ar torna-se mais frio, dificultando a evolução de espécies. Os glaciares formam a paisagem a altas altitudes. A Suíça é um dos países com mais glaciares por área.


Foto: Jackph

Em relação à fauna, os ursos e os lobos estiveram extintos durante um século. Porém, o lobo reapareceu no território nas últimas décadas provindo da Itália. O íbex, o chamois e a marmota são espécies muito frequentes nos Alpes.

Foto: wikipedia_Dieter TD


Quanto a espécies voadoras existe uma variedade de quase 200 espécies de aves que se reproduzem na Suíça, entre elas estão os melros, toutinegras, tordos, carriças, pardais, corvos, pombos, gaivotas, cisnes, pica-paus, estorninhos , andorinhas, gralhas, abutres e papagaios.


Foto: wikipedia_Doc Searls

Moeda: franco suíço (CHF)

A bandeira da Suíça consiste de um quadrado vermelho com uma cruz grega branca grossa e equilátera no centro da bandeira.

A bandeira baseia-se na do cantão de Schwyz, cujas cores e forma derivam do Sacro Império Romano.


A Suíça é uma importante potência industrial. As indústrias têxteis e alimentícias, a relojoaria e o artesanato de madeira são tradicionais no país. Mas, graças à energia hidroeléctrica, favorecida pelo relevo, ao capital e a uma mão-de-obra hábil, os ramos mais modernos da indústria puderam desenvolver-se (metalurgia de transformação e química). É uma das economias mais ricas do mundo.


 Foto: gde-fon.com


É o país do chocolate, do queijo, dos relógios e das rampas de esqui, também tem: velhas cidadezinhas medievais, castelos, aventura e comida e vinho de ótima qualidade.


Foto: net

É sede de inúmeros bancos privados e de muitas organizações internacionais como o Fórum Económico Mundial, a Cruz Vermelha, a Organização Mundial do Comércio e do segundo maior Escritório das Nações Unidas.


Foto: net

A cultura do país é sobretudo marcada pela diversidade linguística - onde são oficiais quatro línguas de origem diferentes são o alemão, francês, italiano e romanche.


Foto: gde-fon.com

As cidades suíças são cheias de charme, cultura, atracções e surpresas. É um dos melhores países do mundo para a prática de desportos de inverno. Destaque para Lenzerheide e Zermatt entre outras estações de esqui.

Com 980 estabelecimentos, a Suíça tem uma das maiores concentrações de museu de toda a Europa. A escolha inclui museus de importância mundial, mas também pequenos e curiosos estabelecimentos.

Foto: wikipedia_Roland zh

A sua capital administrativa é Berna. Localiza-se no planalto suíço, um pouco a oeste do centro da Suíça e 20 quilómetros ao norte dos Alpes Berneses.


Foto: http://www.wallcoo.net

Outras cidades importantes são Zurique, Genebra, Lausanne e Basileia.

Foto: wikipedia_Maicomaico


BERNA (Bern)

Berna, a capital Suíça com um ritmo deliciosamente calmo, tem seu núcleo medieval de prédios de arenito praticamente intacto.

Debaixo dos mais de 6 quilómetros de arcadas, muitas lojas para a alegria de turistas e moradores.

Berna está inscrita no Património Cultural Mundial da UNESCO, graças ao seu patrimônio medieval urbano, que conseguiu atravessar os séculos.

A visitar o Zeitglockenturm, uma torre-relógio colorida com esculturas giratórias, a Münster, catedral gótica do séc. 15 com uma impressionante janela de vitral de 12 metros de altura e a casa onde Albert Einstein viveu quando escreveu a Teoria da Relatividade em 1905.


ZURIQUE (Zürich)
Também chamada de 'a cidade ao pé do lago', Zurique estende-se entre os rios Limmat e Sihl.

Zurique é a mais popular das cidades Suíças, pois oferece um ambiente animado e numerosas diversões culturais.

A parte antiga da cidade conta com imensas zonas para caminhar. Zurique é o centro financeiro da Suíça e uma das bolsas de valores mais importantes da Europa.

Entre o mais carismático de Zurich encontra-se o Bahnhofstrasse, a Igeja de São Pedro, a Igreja de Fraumünster, a Catedral Grossmünster, e entre os museus destacam-se o Museu Nacional.

GENEBRA (Genève)
Genebra, a segunda maior cidade suíça, localiza-se na ponta mais baixa do cintilante Lago Genebra (ou Lac Léman, como ele é conhecido na Suíça).

Genebra pertence a parte de língua francesa, e é conhecida sobretudo por ser a sede da UNESCO e de muitos outros órgãos internacionais. Na zona do lago encontra-se o jardim angaise, com seu Relógio de Flores, e o Monumento Nacional. Cruzando a ponte do Mont Banc, chega-se ao Monumento a Charles II de Brumswick.

Na Praça das Nações está o Edifício da Organização Mundial da Propriedade Intelectual, e perto dali encontra-se o Comité Internacional da Cruz Vermelha, a Organização Internacional do Trabalho e a sede da OMS, Organização Mundial da Saúde.

LAUSANNE

Esta linda cidade às margens do Lago Genebra, apresenta uma intensa oferta cultural, como teatro, dança, musica, gastronomia e vida nocturna.

Denominada capital olímpica, tem como símbolo máximo o Museu Olímpico, que está localizado dentro de um gracioso parque a beira do lago.

A Cidade Alta (Haute Ville) é a parte mais antiga da cidade e dá a impressão de que ali o tempo parou desde a Idade Média. Seu ponto central é a Lausanne Cathédrale, uma bela catedral de estrutura gótica.

A parte mais baixa de Lausanne tem alguns distritos variados: Ouchy, com um jeito de estação de veraneio; Place St. Francois, com lindas ruas de pedra de cantaria; e Flon, distrito dos bares e galerias.


BASILEIA
Terceira maior cidade da Suíça, Basiléia faz fronteira com a França e a Alemanha. Por conta disso, o lugar é conhecido com uma verdadeira esquina dos três países. O rio Reno divide o lugar: Grande e Pequena Basiléia.

De um lado fica a cidade velha, onde está o centro (um dos mais preservados da Europa, do outro lado do rio, aparece o design contemporâneo assinado por arquitectos famosos, como Mario Botta, Herzog & Meuron e Renzo Piano. Resultado: passado e futuro dividindo a paisagem mesclada de história e modernidade. Não se pode perder também o Foundation Beyeler, projetado por Renzo Piano, e onde se pode ver obras de Monet, Cézanne, Van Gogh e Picasso.

Algumas das suas muitas Atrações:
:

Rotas de comboio panorâmico
Viajar de comboio pela deslumbrante paisagem alpina no Glacier Express, uma das mais longas viagens ferroviárias da Europa, saindo de St. Moritz com destino ao resort de esqui de Zermatt, bem no coração da Suíça.


 Foto: gde-fon.com



Chateau de Chillon
O prédio histórico à margem do Lago Genebra é um dos mais visitados em toda a Suíça. A construção foi iniciada no século 11 e seus calabouços e pátios tornam este castelo digno de um conto de fadas.


Foto: Wikipedia_Eric Hill

Lago Thun
Os 3 belos castelos, Schloss Thun, Schloss Oberhofen e Schloss Hunegg erguem-se à margem do Lago Lake Thun. É possível visitar todos eles de barco em apenas um dia.


Foto: http://www.wallcoo.net

Chocolate suíço
O chocolate suíço é um dos melhores do mundo e sair do país sem provar é o mesmo que não ter visitado a Suíça. Em Zurique pode-se fazer uma visita à Fábrica da Lindt onde este magnifico chocolate é produzido. Nesta fábrica, é apresentado um curto filme sobre a história da fábrica. Também se pode fazer uma visita ao pequeno museu no seu interior e ainda comprar chocolates.


Foto: net

Cataratas de Trümmelbach
Estas são as maiores cataratas subterrâneas do mundo. As dez cataratas são criadas pela água derretida de três geleiras, que fazem cair 20.000 litros de água por segundo. As cataratas localizam-se no Vale de Lauterbrunnen, perto de Interlaken.


Foto: www.freewallpaper.net

A rota de teleférico mais alta da Europa
Passear no teleférico aéreo mais alto da Europa até Little Matterhorn, em Zermatt. Em seguida, voltar de esqui para o vilarejo de Zermatt, em uma das pistas de esqui mais longas da Europa.


Foto: wikipedia

Gimmelwald
Vistas incríveis e óptimas trilhas para caminhada: isso é Gimmelwald, um lugar mágico. É um vilarejo situado nas montanhas das Terras Altas de Berna. Este é um resort onde é proibido andar de carro, acessível somente por teleférico.


Foto: gde-fon.com

Rochers-de-Naye sobre Montreux
Deste ponto panorâmico (2.045m) é possível avistar o Lago Genebra e os Alpes suíços e franceses.

Foto: wikipedia_andrew

La Maison du Gruyère
Situada aos pés do Castelo de Gruyère e próxima aos pastos alpinos, esta famosa fabrica de laticínios convida para descobrir o "rei" dos queijos: Le Gruyère e seus segredos.



Fotos: Net


Schilthorn - Piz Gloria
O monte Schilthorn encontra-se a 2.970m, foi cenário do filme James Bond "A Serviço de sua Majestade". No topo encontra-se o restaurante giratório, com uma fantástica vista das montanhas Eiger, Monch e Jungfrau (patrimônio natural da UNESCO.


Foto: wikipedia:_Ingenieurlosungen

Matterhorn, Zermatt
O Matterhorn (4.478m) é uma das montanhas mais famosas e espetaculares do mundo. Aos seus pés esta Zermatt, uma aldeia onde os carros não podem entrar.


Foto: gde-fon.com


A Suíça é um país pequeno, verde, florido, limpo, organizado que passa uma imagem de segurança, ordem e trabalho, pelo que se transformou no cofre-forte do mundo.


Foto: gde-fon.com


É uma viagem magnífica em um mundo encantador de gelo e rochas, flores e florestas alpinas.

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://swiss-animals-plants-vegetation.all-about-switzerland.info/; www.swissinfo.ch/;www.myswitzerland.com/; Panoramio; Flickr; gde-fon.com; 1ms.net; http://www.wallcoo.net; outros.


* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

Photographs without the authors’ names are because I could not identify them. If they are yours, please contact me and I will put immediately your name, or remove them, if that is your wish. It is not my intention to break authors rights.


Foto:http://www.wallcoo.net;

"Uma longa viagem começa com um único passo”. Lao-Tsé

quarta-feira, 8 de julho de 2009

FERIAS – Reservar apartamento, Planear, Divertir

Conselhos para aproveitar ao máximo as suas férias desde o início.



Comecei o meu blog por falar em stress , e como uma das formas de o combatermos era tirar uns dias de férias.
A palavra férias
, é mágica para todos nós (até o meu filho com 8 anos quando fala de férias fica radiante), são dias para passar com a família ou com os amigos, esquecermos por algum tempo os problemas, deixar de lado a rotina e descontrair ao máximo, fazendo até um pouquinho mais de exercício físico. Esta pausa no nosso dia a dia, faz-nos bem tanto à nossa saúde física como mental.
Para aproveitar ao máximo esses dias tão esperados, é importante, pelo menos para mim, começar a pensar e organizar as férias, com alguma antecedência. Deixo aqui algumas regras que eu sigo e que me ajudam bastante:


- Reserva do apartamento / Hotel

Sempre que possível reserve com antecedência, não deixe a marcação para os últimos dias, assim vai ter tempo suficiente, para escolher o que melhor se adequa ao que pretende, tendo em conta o factor qualidade/Preço que está ao seu alcance. Marcações em cima da hora podem levar a más escolhas, quer em relação ao preço (mais caro), quer à qualidade (os melhores locais já estão reservados).

- Planear/Organizar o que fazer antes de ir e o que levar

Para mim este ponto é fundamental, pois afim de evitar que no dia anterior ao da partida das tão desejadas férias, verifique que me falta comprar algo que é necessário, ou que me esqueci de arranjar uma solução para qualquer assunto, que é muito importante e deve ser resolvido antes de ir, é importante eu ter agendado o que devo fazer. Caso contrário, com tudo o que habitualmente tenho para realizar, de certeza que alguma coisa iria ficar para trás.
Desta maneira, consigo evitar mais
stress do que o habitual e começar de uma forma mais tranquila.

O ideal é um tempito antes, arranjar uma agenda, caderno ou mesmo uma folha de papel e colocar nela 3 colunas.
- O que é necessário fazer antes de partir
Arranjar alguém para tomar conta do nosso animal de estimação ou regar as flores, …
Encontrar uma solução para uma correspondência importante que estamos à espera.
Verificar a segurança da habitação
Etc…
- O que é necessário comprar para levar
- O que se têm de levar
Vá acrescentando em cada coluna tudo o que se lembrar, faça as compras necessárias uns dias antes e sempre que um assunto já esteja resolvido, assinale.
Vai verificar que é muito mais fácil e que estas pequenas tarefas que vamos fazendo calmamente, vão ser um prazer, pois já estamos a pensar nas nossas férias.


Começar as férias sem stress, é logo um passo para que tudo vá correr de uma forma calma e tranquila e assim aproveitar com o MÁXIMO DE ALEGRIA esses dias tão preciosos.





"A alegria evita mil males e prolonga a vida" William Shakespeare